AveSui
03-Fev-2017 15:13
Comentário

Fatores nutricionais que afetam a qualidade da carne de frangos de corte - Por Cristiane Sanfelice

A produtividade e a qualidade da avicultura brasileira são reconhecidas mundialmente, tendo em vista que nosso país possui posição de destaque nas exportações de carne de frango (maior exportador mundial). Diante disso, não só manter, mas também melhorar a qualidade dos produtos cárneos é fundamental para a continuidade do processo. A carne de frango é considerada saudável e nutritiva, além da crescente busca do consumidor por alimentos enriquecidos, também chamados de alimentos funcionais, os quais irão além de nutrir, proporcionar melhor saúde e bem-estar ao homem. Vários fatores antes e após o abate são responsáveis pela qualidade final da carne e carcaça. A nutrição pode influenciar direta e indiretamente a qualidade durante o período de formação e criação das aves.

A dieta pode modificar a qualidade da carne, podendo alterar seu valor proteico, perfil de aminoácidos, perfil de ácidos graxos e quantidade de vitaminas e minerais. Na fase inicial das aves, a exigência proteica é elevada, pois é o período no qual o sistema muscular será formado. Nesse sentido, é importante não apenas o fornecimento adequado de proteína, mas também garantir o nível e balanço dos aminoácidos essenciais como a metionina, lisina e treonina. A lisina é fundamental para a síntese muscular, sua importância está bem estabelecida e pode ser comprovada em diversas pesquisas que demonstraram aumento do rendimento de peito e coxas, assim como a redução das taxas de gordura abdominal em aves que receberam níveis mais altos desse aminoácido. Dietas deficientes em metionina reduzem o ganho de peso, a eficiência alimentar e aumentam a deposição de gordura.

A relação entre o teor proteico e a energia da dieta também é muito importante. Se a relação estiver alta irá determinar a deposição excessiva de gordura pela ave e se a proteína estiver elevada aumenta a deposição de tecido magro. A gordura é necessária no metabolismo do animal, pois fornece os ácidos graxos essenciais e participa da absorção das vitaminas lipossolúveis. Mas, sua quantidade e qualidade devem ser levadas em consideração, pois, dados experimentais confirmam que, em dietas isoenergéticas, o fornecimento de gordura na forma saturada irá determinar um acúmulo maior de gordura abdominal quando comparada à forma poli-insaturada.

Os microminerais são essenciais ao metabolismo animal, participando de inúmeros processos metabólicos e alguns, como o selênio e o zinco, vêm sendo recentemente estudados, por sua atuação na qualidade da carne e de carcaça, pois estão envolvidos no metabolismo oxidativo e na integridade de membranas. O zinco participa da regeneração da queratina e tem efeito direto na integridade da pele. Além disso, participa da composição de enzimas e da síntese de ácido nucleico. O selênio é componente da enzima glutationa peroxidase envolvida na integridade de membrana. Também atua na manutenção da saúde e qualidade da carne, sua suplementação resulta no maior ganho de peso, redução do gotejamento e aumento do tempo de prateleira da carne, por reduzir a peroxidação lipídica. A suplementação desses microminerais na forma orgânica permite melhorar a absorção e aproveitamento do nutriente pela ave e consequentemente melhorar sua qualidade.   

As vitaminas são responsáveis por inúmeros processos metabólicos e devem ser suplementadas na dieta das aves. A quantidade recomendada de vitaminas muitas vezes não considera a real exigência das aves, como, por exemplo, aves sob estresse ou diante de um desafio sanitário necessitam de um maior aporte de vitaminas. A vitamina E, que apresenta grande importância na nutrição das aves, ajuda no combate a radicais livres e contribui para a integridade da membrana celular (participa da composição da membrana lipídica), quando suplementada reduz as perdas de exsudato da carne.

 A nutrição influencia diretamente a qualidade da carne e da carcaça ao longo de todo o período de criação das aves. O balanço adequado de proteína e energia na dieta é determinante para um ótimo rendimento de carcaça e baixa quantidade de gordura abdominal. A suplementação com vitaminas e também dos microminerais principalmente na forma orgânica tem se mostrado positiva para qualidade da carne.

 

Avicultura Industrial

Cristiane Sanfelice

Cristiane Sanfelice é Zootecnista e Doutora em Produção Animal e Especialista em Nutrição de Aves Vaccinar

Deixe seu Recado