Basf
26/02/2008 08h32 - Atualizado em 20/04/2016 02h37

Soja bate mais um recorde em Chicago

Redação (26/02/2008)- Os preços da soja subiram pelo terceiro pregão consecutivo, ontem, na Bolsa de Chicago (Cbot) e bateram mais uma vez o recorde histórico. As cotações fechara cotadas a US$ 1.469,25 centavos por libra peso para maio. Os contratos para julho foram os que mais subiram no dia e registraram o preço de US$ 1.475,00 centavos por libra peso.
De acordo com analistas, a crescente demanda tem sido o principal fator que determina essa tendência altista. No mês, a oleaginosa acumula alta de 10,8%. Para Renato Sayeg, da Tetras Corretora, a quebra em 40% na safra de cousa granola na china devido à geada é um dos principais fatores que contribui para essa tendência altista. "A China consumiu 40% mais no início desse ano em relação ao ano passado. Além disso, o mercado está nervoso para o próximo relatório de intenção de plantio do Departamento de Agricultura Americano (Usda), previsto para o dia 31 de março.
A corrida às oleaginosas fez o preço do óleo de soja atingir também a maior cotação já registrada na Bolsa de Chicago. Ontem, os contratos para dezembro de 2008 foram cotados a US$ 66,00 centavos por bushel. Outros fatores que têm contribuído para as freqüentes altas são o crescente uso da commodity em rações para animais e o uso da oleaginosa para a produção dos biocombustíveis.
Estoques
O aumento da demanda limitará a expansão dos estoques norte-americanos da oleaginosa. Os estoques dos EUA avançarão 5,6%, para 169 milhões de bushels até 31 de agosto de 2009, à medida que a produção deverá saltar 4%, disse o Usda, em 22 de fevereiro passado. A China, país que é o maior importador mundial de soja, encomendou cerca de 15 carregamentos da commodity esta semana de fornecedoras estrangei-ras, disse a Shanghai JC Intelligence Co.. Os preços da soja e do óleo de soja na Bolsa de Commodities de Dalian, na China, do óleo de canola na Bolsa de Commodities de Zhengzhou e do óleo de palma na Bolsa de Derivativos da Malásia também alcançaram recordes hoje.
A soja é a segunda maior safra dos Estados Unidos, tendo movimentado US$ 26,8 bilhões no ano passado, conforme os números do governo norte-americano. O milho é a maior safra do país, tendo girado US$ 52,1 bilhões.
Gazeta Mercantil
Deixe seu Recado
Cadastre-se e receba em seu e-mail as últimas notícias do setor gratuitamente.
Existem campos que requerem sua atenção!
Enviando...
E-mail cadastrado com sucesso!!! Você receberá nossos próximos boletins diários.