Revista Digital
Edições digitais de
Avicultura Industrial
Deste a edição 1200, a revista mais completa destinada à avicultura do setor apresenta sua versão digital.

Informações completas do setor avícola que podem ser visualizadas através de celulares, smartphones, tablets e computadores em qualquer parte do mundo.
E-mail:
Senha:
Esqueci minha senha

Notícias

Tamanho da FonteDiminuir FonteAumentar Fonte
 

Fechamento de Mercados

Quinta-feira, 25 de Fevereiro de 2010, 08:15:42Economia, Mercado Externo, Mercado Interno

AGROMERCADOS

FRANGO CAIPIRA

A Marfrig Alimentos S.A. anunciou nesta quarta-feira que está negociando com o grupo Globoaves para comprar ou arrendar duas plantas frigoríficas, destinadas a abate de frango caipira e pato.

DIVERSIFICAÇÃO

O objetivo, segundo a Marfrig, é ampliar a atuação do grupo no mercado de aves, diversificando o leque de produtos da divisão Nova Seara. A marca Seara, aliás, vai ser estampada na camisa do Santos F.C. nesta temporada.

SALVAÇÃO DA LAVOURA

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) vai adquirir até 250 sacas de feijão de cada produtor do Paraná para formar estoques e evitar a queda dos preços do grão.

SUPEROFERTA

Levantamento do Departamento de Economia Rural (Deral) mostra que a produção de feijão da primeira safra rendeu 477 mil toneladas. Nesta segunda safra, os produtores do Paraná devem colher mais 347 mil toneladas, e como ainda existem estoques do ano passado, o governo decidiu enxugar o mercado.

ABAIXO DO MÍNIMO

O preço do feijão, segundo o Deral, já está abaixo do mínimo no Paraná. O  feijão de cor, por exemplo, está sendo comercializado a cerca de R$ 58 a saca, 28% abaixo do mínimo.

ALTA PRODUTIVIDADE

A produtividade do feijão da primeira safra chegou a 1.033 quilos por hectare, 8% a mais do que na temporada passada. Uso de sementes mais produtivas, investimento em tecnologia e clima favorável explicam a alta.

AÇÚCAR AVANÇA

Os preços do açúcar refinado hoje em Londres tiveram alta de US$ 19,80/tonelada, encerrando o pregão desta terça-feira a US$ 673,70 no vencimento maio. Em Nova York, o açúcar demerara ganhou 0,72 cent, fechando o dia a 24,20 cents por libra-peso para entrega em maio.

CAFÉ ROBUSTA

Dia de alta também para o café em Londres. Os contratos do robusta para maio encerraram a sessão da Liffe a US$ 1.271 a tonelada, com valorização de US$ 7.

NEGÓCIOS COM ARÁBICA

Em Nova York, os contratos futuros do café arábica subiram 0,60 cents, cotados a 132,85 cents por libra-peso. Na bolsa paulista, a saca de arábica para março foi cotada a US$ 156,60, com alta de 60 cents.

SUCO DE LARANJA

Os preços do suco de laranja em Nova York tiveram pequena perda no pregão desta quarta-feira, fechando a 141,10 cents por libra-peso no vencimento maio.

DÓLAR A R$ 1,82

O dólar no balcão fechou estável, a R$ 1,82.

BOI GORDO

A arroba recuou para R$ 77,66 hoje na BM&FBOVESPA.

ALTA DO MILHO

Os preços do milho na bolsa de Chicago subiram 7,50 cents, encerrando o dia a US$ 3,86 o bushel. Por aqui, as cotações do cereal na BM&FBOVESPA alcançaram R$ 18,80 no vencimento maio, com alta de 26 centavos.

SOJA A US$ 21

Os contratos da soja na bolsa de Chicago ganharam 3,50 cents nesta quarta-feira, cotados a US$ 9,63 o bushel para entrega em maio. Na bolsa paulista, a soja perdeu 29 centavos, cotada a US$ 21,01 a saca para maio.

FECHA ASPAS
"Quando se é muito amado pelos chatos, deve-se desconfiar de que alguma coisa não vai bem" - Augusto de Campos.

 

DA AGÊNCIA MERCADOS, COM INFORMAÇÕES DA BM&FBOVESPA

 

Fonte:  Bruno Blecher - Agência Mercados
Voltar 
Comentários