Guia Gessulli
AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Avícola Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Ovos Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Comentário

A eficiência produtiva como uma aliada da cadeia de valor avícola - Por Juliana Batista

Redação Avicultura Industrial
21-Set-2016 09:13 - Atualizado em 26/09/2016 15:44

,
Juliana Batista, Médica Veterinária, Mestre em Produção Animal e Especialista em Nutrição Animal, Vaccinar
Dizer que o Brasil ocupa uma posição de destaque no cenário da avicultura mundial não é novidade. Somos o segundo maior produtor e o maior exportador de carne de frango do planeta. No Brasil, a representatividade da carne de frango alcançou surpreendentes 54% do volume total de carnes, apresentando um crescimento anual de 3%, índice superior aos das carnes suína e bovina. Sim, estar no topo não é nenhuma novidade e esses números enchem de orgulho aqueles que fazem parte dessa cadeia tão estruturada e profissional.

O ano de 2016 não tem sido fácil: presenciamos uma crise no abastecimento de milho sem precedentes, além de forte retração no consumo interno. O produtor se vê esmagado, pressionado pelo baixo preço de venda versus altíssimos custos de produção. Diante deste cenário, só nos resta uma saída: sermos ainda mais eficientes no que fazemos, otimizando ao máximo os recursos disponíveis com soluções que aliem de forma inteligente o binômio custo X benefício.

Diante deste cenário desafiador, é preciso trabalhar para se conseguir o melhor desempenho. E para isso, um bom começo é fundamental. O uso de tecnologias que permitam um melhor aproveitamento dos nutrientes da dieta, visto que a nutrição corresponde a mais de 70% dos custos de produção, deve ser considerado na tomada de decisão do avicultor que deseja se manter competitivo dentro da cadeia de produção. Aqui podemos citar o processo de peletização de rações como uma solução para maximizar os resultados zootécnicos. Inúmeros benefícios com esse processo podem ser citados, como aumento na digestibilidade e no aproveitamento de nutrientes, menor tempo de ingestão e gasto calórico, redução da seleção de partículas, melhoria na qualidade microbiológica, redução de pó, aumento na densidade energética entre outros. Dessa maneira, a peletização influencia positivamente o desempenho através do aumento de ganho de peso, redução da conversão alimentar e consequente aumento do fator de produção.

Um experimento foi conduzido na Universidade de São Paulo com o objetivo de avaliar a influência de diferentes formas físicas da ração pré-incial no desempenho de frangos de corte de uma linhagem comercial. Foram avaliadas dietas farelada (DF), peletizada e triturada (DPT) e micropeletizada (DMP). Aos sete dias foi possível verificar diferença significativa (P<0,001) no ganho de peso e conversão alimentar. O tratamento que recebeu a ração farelada obteve um ganho de peso de 103 gramas, contra 137 gramas obtidas no tratamento alimentado com a ração peletizada e triturada. Essa diferença se manteve aos 42 dias, quando as aves do tratamento DF pesaram 162 gramas a menos em comparação com o grupo que recebeu a ração peletizada (P<0,001). A conversão alimentar (CA) também foi avaliada no período total e as aves do tratamento DPT apresentaram uma CA de 1,78 contra 1,86 do grupo DF. Dessa maneira, é possível concluir que o processamento da dieta pré-inicial propicia ganhos que se mantêm até o abate, visto que há uma correlação positiva entre o peso aos sete dias e o peso de abate em frangos de corte.

São muitas as barreiras a serem superadas, mas, felizmente, dispomos de soluções capazes de manter a competividade do setor e crescer mesmo diante da crise. Nesse sentido, é preciso avaliar as opções disponíveis e decidir por aquela que propiciará o melhor benefício, que poderá ser percebido pela segurança, qualidade e obtenção de melhores resultados econômicos.

*Juliana Batista, Médica Veterinária, Mestre em Produção Animal e Especialista em Nutrição Animal, Vaccinar

           

Assuntos do Momento

Preço do quilo frango vivo tem cenários diferentes nas principais praças
20 de Setembro de 2021
Análise de Mercado

Preço do quilo frango vivo tem cenários diferentes nas principais praças

Segunda quinzena de setembro fechou sua primeira semana com contrastes no preço do frango vivo; em Santa Catarina ocorreu uma forte queda; já no Paraná, ligeira alta e nas demais praças houve estabilidade.

Preços do milho seguem tendências distintas entre regiões, mas recuos prevalecem
20 de Setembro de 2021
Insumos

Preços do milho seguem tendências distintas entre regiões, mas recuos prevalecem

De acordo com colaboradores do Cepea, a liquidez segue baixa, com muitos compradores ausentes do mercado – esses agentes sinalizam ter estoques, pelo menos para curto prazo, e estão à espera de novas desvalorizações

Competitividade da carne de frango frente à suína é a menor em 9 anos
17 de Setembro de 2021
Mercado

Competitividade da carne de frango frente à suína é a menor em 9 anos

Levantamento do Cepea mostra que, na média deste mês (até o dia 15), a diferença entre a carcaça especial suína, também comercializada na Grande São Paulo, e o frango inteiro é de apenas 1,19 Reais/kg

China compra até 6 cargas de soja do Brasil para outubro/novembro, dizem traders
16 de Setembro de 2021
Exportação

China compra até 6 cargas de soja do Brasil para outubro/novembro, dizem traders

Os acordos foram assinados em momento em que terminais de exportação ao longo da Costa do Golfo dos Estados Unidos, na Louisiana, o polo de transporte de grãos mais movimentado do país, têm buscado se recuperar de danos

Menor demanda e sobras de ovos pressionam valores
20 de Setembro de 2021
Queda

Menor demanda e sobras de ovos pressionam valores

Além da retração no consumo, a maior oferta, principalmente de ovos menores, também contribuiu para o cenário baixista

Custos de produção de frangos de corte e de suínos ficam mais caros em agosto
21 de Setembro de 2021
Embrapa

Custos de produção de frangos de corte e de suínos ficam mais caros em agosto

Tanto o ICPFrango quanto o ICPSuíno voltaram a ficar acima da barreira dos 400 pontos, chegando aos 407,53 e 407,15 pontos, respectivamente

Mais assuntos do momento
Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade