Guia Gessulli
AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Avícola Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Ovos Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Ações

Ações da BRF saltam após Marfrig buscar aprovação do Cade para compra de fatia na empresa

Houve também rumores no mercado de que, durante o dia, a Marfrig teria continuado a ampliar sua participação na BRF

Redação com informações de Época Negócios
02-Jun-2021 09:29

As ações da processadora de carnes suína e de frango BRF fecharam em alta de quase 10% nesta terça-feira, depois de a produtora de proteína bovina Marfrig ter solicitado formalmente ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) a aprovação de sua compra de quase um quarto dos papéis da BRF.

Houve também rumores no mercado de que, durante o dia, a Marfrig teria continuado a ampliar sua participação na BRF, segundo a imprensa local.

Em maio, a Marfrig anunciou que havia adquirido uma fatia de 24% das ações circulantes da BRF, acrescentando que não possui intenção de influenciar na estratégia ou gestão da companhia.

A decisão da Marfrig de buscar a análise do órgão antitruste à aquisição da fatia na BRF, maior processadora de carne de frango do Brasil e proprietária de marcas como a Sadia, ressalta a sensibilidade do investimento.

Uma porta-voz da Marfrig disse à Reuters nesta terça-feira que o pedido, que deve ser analisado em um procedimento "fast-track", foi realizado em 28 de maio e poderá ser processado em até 30 dias.

A companhia de carne bovina afirmou em 21 de maio que a operação, que ocorre quase dois anos após o fracasso de negociações para uma fusão das duas empresas, tem caráter passivo e visa diversificar seus investimentos.

A Marfrig, que gastou cerca de 800 milhões de dólares para construir a posição na BRF ao longo de alguns dias, disse que não possui planos imediatos de buscar representação no conselho da companhia.

Em e-mail enviado à Reuters, o Cade afirmou que até o momento não houve qualquer menção no Diário Oficial da União ao pedido feito pela Marfrig ao órgão.

Também nesta terça-feira, o jornal O Estado de S. Paulo e o site Brazil Journal noticiaram a existência de rumores generalizados entre operadores que indicavam que a Marfrig estaria ampliando sua posição na BRF durante o pregão. Ambas as empresas preferiram não comentar o assunto.

As ações ordinárias da BRF fecharam em alta de 9,55%, apurando o maior ganho no índice Ibovespa. Já os papéis ordinários da Marfrig tiveram alta de 0,6%.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade