Mayekawa
06-Jun-2018 09:00 - Atualizado em 06/06/2018 15:34
Ovos

Adesão de grandes empresas ao cage-free deve mudar produção

Uma das principais preocupações do setor é se novo sistema é capaz de garantir as exigências sanitárias da atualidade

A busca por promover o bem-estar animal tem despertado a atenção de consumidores e empresas em todo o mundo. Um dos segmentos mais fortes desta tendência é o consumo de ovos gerados por galinhas criadas livres de gaiolas, o chamado sistema cage-free. Nos últimos tempos, empresas importantes, como Bauducco, CRM – dona das marcas Kopenhagen e Brasil Cacau –, Aurora e Vigor anunciaram que devem começar a utilizar somente ovos desse tipo de produção. A mudança atinge o mercado brasileiro e ainda gera dúvidas por parte dos produtores. Uma das principais preocupações do setor de produção de ovos, no entanto, é se este novo sistema é capaz de garantir as exigências sanitárias exigidas em todo o mundo.

Para o pesquisador da Embrapa Aves e Suínos, Paulo Giovani Abreu, as discussões sobre este tema ainda não foram concluídas. Segundo ele, embora o cage-free represente avanço em termos de bem-estar, ainda não está consolidado se esses ovos estão livres das ameaças à saúde. “Existem artigos que defendem o novo sistema, mas outros dizem que não. Então isso ainda está dividido”, afirma.

A grande questão em torno do debate sobre a produção de proteína animal que garantam o bem-estar animal é a necessidade de se atentar também para a sanidade. Isso porque algumas garantias de bem-estar animal podem representar retrocessos em termos de saúde. O pesquisador Paulo Abreu cita o caso dos ovos de galinhas livres de gaiola. De acordo com ele, nesse novo sistema, os ovos podem eventualmente ser depositados sobre a cama do aviário e não necessariamente nos ninhos, o que vem a possibilitar alguma contaminação, por exemplo.

Paulo Abreu elaborou um painel de discussão para o XVII Seminário Técnico Científico de Aves, Suínos e Peixes da AveSui 2018, tratando justamente sobre questões como bem-estar animal, produção de ovos e sanidade. As palestras sobre esses temas ocorrem no dia 3 de agosto, em Medianeira, no Paraná.

De acordo com ele, esta será uma oportunidade para que os produtores, técnicos e profissionais do setor participem das discussões sobre como aliar bem-estar animal e sanidade. Além da participação da Embrapa, o painel terá representante do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

“Estamos esperando uma boa discussão sobre esses temas com a participação do público para podermos levar ao Ministério da Agricultura e propor o que será feito nos próximos anos. A legislação sobre o bem-estar animal e a produção de ovos não pode partir de cima, como lei. É importante que todos participem dessa discussão”, ressalta o pesquisador da Embrapa.

Para se inscrever neste e em outros paineis da AveSui 2018, basta acessar o link https://www.avesui.com/credenciamento

Painel bem-estar e produção de ovos

9h - A visão do MAPA em relação ao bem-estar animal (Liziè Pereira Buss – MAPA)

9h30 - Apresentação do projeto BEA – Poedeiras (Helenice Mazzucco e Iran Oliveira - NTPA Embrapa Suínos e Aves e NUPEA - Esalq - USP – Piracicaba)

10h - Debate

10h30 - Intervalo

11h - A produção de ovos e o bem-estar animal: realidade e prática (Iran Oliveira - NUPEA - Esalq - USP, Piracicaba – SP)

11h30 - Imunologia aplicada ao bem-estar de poedeiras (Ana Paula Bastos - Embrapa Suínos e Aves)

12h - Sanidade x bem-estar de poedeiras e qualidade do ovo (Sabrina Castilho Duarte - Embrapa Suínos e Aves)

12h30 - Debate e encerramento

Coordenação: Dr. Paulo Giovani Abreu - Pesquisador da Embrapa Suínos e Aves

 

Serviço

AveSui 2018

Data: 1, 2, 3 de Agosto de 2018

Local: Lar Centro de Eventos

Av 24 de Outubro, nas margens da  BR 277, km 669

Informações: (11) 4013-1277

E-mail: [email protected]

Site: www.avesui.com

Redação
Deixe seu Recado