Guia Gessulli
22-Jun-2020 15:27 - Atualizado em 22/06/2020 15:51
Comentário

Alimentos permitidos em uma Dieta Carnívora e quais são os que deve evitar

A dieta carnívora é uma dieta livre de plantas. 

O que é a Dieta Carnívora
A dieta carnívora é uma dieta livre de plantas. 

Para explicar de um jeito simples, costumo dizer que tudo que entrou na Arca de Noé está dentro da dieta carnívora, tirando animais como cães e gatos, pois são animais de companhia. 

Além dos pares da Arca, alimentos derivados de animais como ovos e laticínios também fazem parte da dieta.

O que é a Dieta Carnívora

A dieta carnívora é uma dieta livre de plantas. 

Para explicar de um jeito simples, costumo dizer que tudo que entrou na Arca de Noé está dentro da dieta carnívora, tirando animais como cães e gatos, pois são animais de companhia. 

Além dos pares da Arca, alimentos derivados de animais como ovos e laticínios também fazem parte da dieta.

Quais alimentos comer na Dieta Carnívora

A dieta carnívora se baseia numa premissa muito simples: Coma carnes. Beba água. Repita.

Além disso, na carnívora também pode consumir diversos outros alimentos de origem animal, como:

  • carnes diversas (bovina, suína, de frango, de caça, de carneiro, etc); 
  • peixes e frutos do mar; 
  • ovos;
  • queijos e outros laticínios; 
  • gorduras para cozinhar: manteiga, manteiga ghee, sebo, banha; 
  • caldo de ossos;
  • órgãos e vísceras.

Carnes

A fonte alimentar habitual na dieta é a carne de vários animais. Você pode comer carne vermelha como a de boi, porco, caça selvagem, cordeiro ou a de aves. 

De todas as opções de carne, a carne bovina é a mais recomendada. É uma ótima fonte de proteínas, ferro, vitamina B12, zinco, creatina e vários outros nutrientes.

Você também pode comer carne branca de frango ou peru, peixes ou frutos do mar, como ostras frescas, lagosta, caranguejo, camarão e lula. 

Frutos do mar também são ótimos para fornecer micronutrientes, especialmente vitaminas A, D, E e K, além de outros benefícios à saúde. [1]

As carnes são altamente nutritivas e carregadas com proteínas, gorduras saudáveis, vitaminas e minerais saudáveis, além de vários nutrientes que afetam positivamente a função do corpo e do cérebro.

Vísceras

São carnes de órgãos de animais que podem ser consumidas como alimento. As mais comuns vêm de vacas, porcos, cordeiros, cabras, galinhas e patos.

Comer do nariz ao rabo não só é permitido, como incentivado em carnívora. Por isso, entram partes do animal como fígado, medula óssea, coração, cérebro e rim de qualquer animal. 

A maioria das IDRs (Ingestão Dietética de Referência) pode ser facilmente atendida com uma dieta carnívora (especialmente se você estiver disposto a comer fígado, que é talvez o alimento mais denso em nutrientes do planeta. 

As carnes de órgãos são densas em nutrientes e boas fontes de ferro, proteína, vitamina A, B12 e folato, além de muitos outros nutrientes importantes.

Além disso, essas partes de um animal costumam ser mais baratas e podem ajudar a reduzir o desperdício de alimentos.

As carnes de órgãos são uma fonte rica de muitas vitaminas e minerais que podem ser difíceis de obter de outros alimentos.

Se você gosta de comer carne, pode valer a pena substituir um pouco de carne por carne de órgão, pois, além de fornecer alguma nutrição adicional, também te ajuda a não esvaziar toda sua carteira e a beneficiar o meio ambiente.

Laticínios

Certos alimentos estão na lista que vem na categoria de "talvez". 

São eles: creme de leite, manteiga, manteiga ghee, leite, iogurte e queijo.

De uma perspectiva evolutiva, os laticínios não são necessários para uma saúde ideal, contudo são muito nutritivos e numerosos estudos mostram que os têm benefícios claros para a saúde óssea, diminuindo o risco de fraturas de idosos e melhorando a densidade óssea. [2], [3], [4], [5], [6]

Os laticínios não são facilmente classificados como saudáveis ??ou não, porque seus efeitos podem variar bastante entre os indivíduos.

Se você tolerar produtos lácteos e apreciá-los, deve se sentir à vontade para comer laticínios. Não há evidências convincentes de que as pessoas devam evitá-las, e muitas evidências de benefícios.

Ovos

Os ovos são um dos poucos alimentos que devem ser classificados como "superalimentos", um dos alimentos mais nutritivos de todos.

São carregados com nutrientes, alguns dos quais são raros na dieta moderna.

Um ovo inteiro contém todos os nutrientes necessários para transformar uma única célula em um pintinho.

Um único ovo cozido grande contém [7]

  • Vitamina A: 6% da RDA
  • Folato: 5% da RDA
  • Vitamina B5: 7% da RDA
  • Vitamina B12: 9% da RDA
  • Vitamina B2: 15% da RDA
  • Fósforo: 9% da RDA
  • Selênio: 22% da RDA
  • Os ovos também contêm quantidades decentes de vitamina D, vitamina E, vitamina K, vitamina B6, cálcio e zinco

Isso tudo acima vem com 77 calorias, 6 gramas de proteína e 5 gramas de gorduras saudáveis.

Os ovos são praticamente a comida perfeita. Eles contêm um pouco de quase todos os nutrientes que você precisa.

Os ovos estão entre as melhores fontes alimentares de colina, um nutriente incrivelmente importante, mas a maioria das pessoas não está recebendo o suficiente. [8]

Além do mais, ovos são ricos nos antioxidantes luteína e zeaxantina, que são muito importantes para a saúde ocular e podem ajudar a prevenir a degeneração macular e a catarata. [9], [10][11]

Os ovos são praticamente a comida perfeita da natureza. Além de tudo, também são baratos, fáceis de preparar, combinam com praticamente qualquer comida e têm um sabor incrível.

Água

O corpo é composto por cerca de 60% de água.

Você está constantemente perdendo água do seu corpo, principalmente através da urina e do suor e para evitar a desidratação, você precisa beber quantidades adequadas de água.

Confie na sua sede - está lá por uma razão

Manter o equilíbrio da água é essencial para sua sobrevivência.

Por esse motivo, seu corpo possui um sistema sofisticado para regular quando e quanto você bebe.

Quando seu conteúdo total de água cai abaixo de um certo nível, a sede entra em ação.

Isso é controlado por mecanismos semelhantes à respiração - você não precisa pensar conscientemente sobre isso.

Para a maioria das pessoas, provavelmente não há necessidade de se preocupar com a ingestão de água. O instinto de sede é muito confiável. [12]

  • Quando estiver com sede, beba.
  • Quando você não estiver mais com sede, pare.
  • Durante calor intenso e exercícios, certifique-se de beber o suficiente para compensar os líquidos perdidos.
  • É isso aí!

A água é a bebida recomendada aos seres humanos e deve ser preferida a qualquer outra coisa para se manter hidratado, independentemente da dieta que você segue. 

Café e chás

A água é a bebida mais recomendada, embora muitos carnívoros bebam café.

Se você não vê motivos para desistir da sua dose regular de café ou chá, pelo menos certifique-se de não adicionar açúcar ou adoçantes artificiais.

Eu não sou fã de café por várias razões, incluindo cafeína (ativação do sistema nervoso simpático, distúrbios do sono), pesticidas, micotoxinas e acrilamida formadas no processo de torrefação. 

Se você optar por incluir café em sua dieta, saiba que minha experiência é que a maioria das pessoas se sente muito melhor sem depois de passar pela fase aguda de abstinência. Em vez de café, recomendo água e caldo de ossos.

A cafeína pode ter vários efeitos negativos, como ansiedade e sono interrompido, mas isso depende muito do indivíduo. [13], [14] 

A cafeína também é uma substância viciante e pode levar a tolerância e sintomas de abstinência bem documentados, como dores de cabeça, cansaço e irritabilidade. [15], [16]

Pessoas com problemas de ansiedade ou insônia também podem querer reduzir a ingestão por um tempo para ver se isso ajuda.

Sobre os chás, eles contêm muitos compostos, como taninos, que podem prejudicar a absorção de nutrientes e irritar o intestino. Eu geralmente recomendo contra isso. 

Se você está na dieta carnívora, é provável que seu corpo obtenha muitos dos benefícios ou alívio do processo de eliminação de plantas. O chá e o café, sendo bebidas à base de plantas, ainda podem ter elementos que afetarão negativamente sua dieta.

Refrigerantes e sucos de frutas claramente não são ideais e devem ser evitados. 

Caldo de ossos

O caldo de osso é feito fervendo os ossos e o tecido conjuntivo dos animais.

Entre os líquidos, o caldo de osso é uma das formas permitidas além da água. 

Você pode fazer caldo de ossos usando ossos de qualquer um dos animais que entrarem na sua dieta.

Ossos de animais são ricos em cálcio, magnésio, potássio, fósforo e outros minerais - os mesmos minerais necessários para construir e fortalecer seus próprios ossos.

Ossos de peixe também contêm iodo, essencial para o bom funcionamento e metabolismo da tireóide.

O tecido conjuntivo fornece glucosamina e condroitina, compostos naturais encontrados na cartilagem que são conhecidos por apoiar a saúde das articulações.

A medula fornece vitamina A, vitamina K2, minerais como zinco, ferro, boro, manganês e selênio, além de ácidos graxos ômega-3 e ômega-6.

Todas essas partes animais também contêm a proteína colágeno, que se transforma em gelatina quando cozida e produz vários aminoácidos importantes.

À medida que os ingredientes fervem, seus nutrientes são liberados na água de uma forma que nosso corpo possa os absorver facilmente.

A gelatina no caldo de osso auxilia na digestão saudável. Pode ser benéfico para indivíduos com intestino permeável ou outras doenças inflamatórias intestinais. [17], [18]

Os aminoácidos no caldo de osso podem ajudar a combater a inflamação. Por isso, bebê-lo pode ajudar a proteger contra doenças.[19], [20], [21]

Os aminoácidos no caldo de osso ajudam a apoiar a saúde das articulações, e consumi-lo pode ajudar a diminuir os sintomas da artrite. [22], [23], [24], [25]

Foi demonstrado que a gelatina no caldo de osso promove sentimentos de plenitude. Consumi-lo regularmente pode reduzir a ingestão de calorias e levar à perda de peso ao longo do tempo. [26], [27], [28]

O aminoácido glicina, encontrado no caldo de osso, pode ajudá-lo a relaxar. A glicina demonstrou promover o sono. Tomar caldo antes de dormir pode melhorar a qualidade do sono, função mental e memória.[29],[30], [31], [32]

Existem muitas receitas online, mas a maioria das pessoas nem usa uma receita. Tudo o que você precisa é de uma panela grande, água, vinagre, ossos e sal.

Álcool

Todo novo hábito, comportamento ou dieta exige disciplina, e se tornar carnívoro não é diferente. As primeiras semanas podem ser desafiadoras. Se essa maneira de comer despertou seu interesse e você realmente deseja ver mudanças e se sentir melhor, é hora de remover o álcool.

O abuso crônico de álcool pode ter efeitos catastróficos para a saúde, afetando todo o corpo e causando uma série de problemas de saúde.

Por exemplo, pode causar danos no fígado - incluindo cirrose - danos cerebrais, insuficiência cardíaca, diabetes, câncer e infecções. [33, [34], [35], [36], [37], [38]

Controlar o consumo de álcool ou abster-se completamente deve ser sua primeira prioridade.

O álcool é rico em calorias vazias, o que significa que ele contém muitas calorias sem vitaminas, minerais e outros nutrientes essenciais que seu corpo precisa.

Isso não só pode contribuir potencialmente para deficiências nutricionais, mas também pode levar ao ganho de peso ao longo do tempo.

O álcool é o segundo nutriente mais denso em calorias após a gordura - acumulando 7 calorias por grama. [39]

Se você não estiver ajustando sua dieta para levar em consideração essas calorias extras, elas podem levar ao ganho de peso, independentemente da não ingestão de carboidratos.

Além disso, o álcool é priorizado em relação a outros nutrientes para o metabolismo do seu corpo, podendo retardar a queima de gordura e aumentar o armazenamento de gordura. [40], [41]

Agora se ainda assim você quer se divertir um pouco e incluir uma bebida ou duas na próxima vez que sair com os amigos, as melhores opções são: vinho tinto, vodka, whisky, cachaça, conhaque, tequila, gin, rum. 

Temperos e condimentos

A carne - principalmente a carne vermelha - é bastante saborosa por si só, então você provavelmente perceberá que sal, pimenta e pequenas quantidades de manteiga fornecem o sabor que você deseja, sem a necessidade de adicionar mais coisas.

Na dieta carnívora o sal e a pimenta são os mais utilizados como intensificadores de sabor permitidos, mas você pode experimentar outros temperos e ver como seu corpo reage.

Não utilize sal branco refinado e temperos prontos em cubos. Inclua: sal marinho, sal grosso triturado, sal rosa, flor de sal e temperos e ervas caseiras ou naturais.

Suplementos

De modo geral, não precisamos de suplementos extras.

Existem muitas pessoas que seguem a dieta carnívora há meses, anos e, em alguns casos, mais de uma década sem suplementação e sem sinais de deficiências. 

A carne é rica em muitos nutrientes, e aqueles que são mais difíceis de obter com carne provavelmente serão necessários em quantidades mais baixas do que geralmente se pensa. 

Sobre o whey protein e a creatina, embora venham de animais, praticamente não há necessidade de suplementá-los. A ingestão de alimentos de origem animal praticamente garante que você atenda às suas necessidades diárias de proteína, e a carne vermelha, rica em naturalmente creatina, deixa poucos motivos para suplementação adicional.

Por isso, muitos carnívoros não usam suplementos, mas é uma escolha muito pessoal. 

Observe que tomar suplementos não te isenta de riscos, pois alguns suplementos foram demonstrados em ensaios piorando resultados de saúde [43], [44 ].

O que não comer em Dieta Carnívora

Na dieta carnívora, você deixa de lado tudo que não se enquadra na categoria de carne e alimentos de origem animal. 

  • Legumes
  • Frutas
  • Sementes
  • Leguminosas
  • Grãos
  • Massas
  • Pães
  • Alimentos processados
  • Óleos vegetais

Todos os alimentos acima e os que não fazem parte da dieta carnívora são totalmente opcionais na dieta humana e muitos fazem muito mais mal do que bem ao nosso organismo.

O que precisamos realmente para viver? Precisamos de proteínas, gorduras, vitaminas e minerais em certas quantidades e os alimentos de origem animal podem cobrir essas necessidades.

Conclusão

A dieta carnívora é antiga e nova ao mesmo tempo. Ela é nova no sentido de que ganhou atenção nas mídias sociais nos últimos 10 anos, com um aumento acentuado nos últimos 5. 

Em outro sentido, é verdadeiramente antiga porque as dietas com pouco carboidrato têm sido a dieta padrão para os seres humanos ao longo de sua história evolutiva, então certamente não é "uma modinha passageira".

Ainda resta muito a descobrir sobre como esse modo de comer afeta nossa saúde, mas certamente vale a pena tentar, especialmente se você estiver enfrentando doenças autoimunes, de pele, obesidade, diabetes, problemas psiquiátricos e gastrointestinais. 

Quais são os benefícios que a dieta carnívora te proporcionou? Faça aqui o seu relato!

Redação AI/SI

Jade Soller

Jade Soller é proponente e adepta do carnivorismo como estilo alimentar e  Embaixadora da Dieta Carnívora no Brasil - jadesoller.com.br

 

Deixe seu Recado