Alltech AI
AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Avícola Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Ovos Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Conteúdo Técnico

Alternativas ao milho na fabricação de rações para a avicultura

A consequência dessas demandas de milho para o preço no mercado interno é um maior alinhamento com as cotações internacionais o que torna obrigatória à consideração de alternativas para substituir parcialmente este cereal na alimentação animal

Jorge Vitor Ludke, Gerson Neudi Scheuermann e Teresinha Marisa Bertol
31-Mai-2022 08:51

A avicultura apresenta uma importante função na estabilidade da segurança alimentar do País e tem grande contribuição na geração de divisas.

A elevação dos preços dos principais insumos das rações (inflação de custos) também foi motivada e acentuada pela escassez regional devido a anormalidades climáticas que afetaram a produção de grãos.

Isto tem levado a uma constante consideração das alternativas por ingredientes prontamente disponíveis e que possam ter equivalência na substituição do milho.

Em conformidade com a Embrapa Suínos e Aves, o índice de custos de produção do frango acumulou alta de 10,59% no primeiro trimestre do ano.

A produção de frango

As estimativas para o setor de carnes no Brasil em 2022 é de que a carne de frango represente mais da metade do consumo total substituindo parcialmente a carne bovina.

Isto ocorre em função da evolução dos preços ao consumidor das proteínas de origem animal com menores reajustes para a carne de frango e ovos. Considerando o ano de 2021, o aumento de preços ao consumidor foi 50% menor para a carne de frango se comparado com o reajuste no preço médio da carne bovina que foi mais intensamente exportada.

Do total da produção de frango de corte nos segmentos integrados em 2020, contabilizando 13,8 milhões de toneladas segundo a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), 31% foram destinados para exportação e 69% ficaram para consumo interno. Um conjunto de fatores associados com o câmbio, a situação sanitária de plantéis em importantes países produtores, restrições e entraves no comércio internacional eleva a demanda e o potencial de exportação.

Após o ano de 2020, pode ser observada uma valorização da carne de frango no mercado internacional e, em decorrência a receita estimada com as exportações para 2022 é de 8,2 bilhões de dólares com um provável aumento de 18% sobre o ano anterior.

Uma característica importante no perfil da avicultura brasileira é que os três Estados do Sul são, atualmente, responsáveis por 80% da exportação de carne de frango (PR: 40,2%, SC: 23,4% e RS: 16,4%).

Disponibilidade de milho no Sul

Quando avaliamos a produção de milho na região Sul do Brasil - e tomando como base a produção de 2017 - verifica-se que nos anos de 2018, 2020 e 2021 houve redução nas safras, respectivamente, na ordem de 29%, 20% e 41% afetando o custo das rações. Ainda com base na safra de 2017, a estimativa para o ano de 2022 é que ocorra uma redução de 13% na produção do grão.

Confira a matéria completa na Edição 1317 da Revista Avicultura Industrial

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade