Eurotec
05-Nov-2019 15:17 - Atualizado em 08/11/2019 10:43
Disponible en español
Tecnologia

Argentina: 64% dos transportes de animais já tem documentos emitidos digitalmente

O número de produtores que processam o movimento de animais on line está crescendo, sem necessidade de ir ao Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Agroalimentar

O autogerenciamento do Documento de Trânsito Eletrônico (DT-e) para movimentação de animais promovido pelo Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Agroalimentar (Senasa) economiza tempo e dinheiro para os pecuaristas argentinos e garante o trânsito de animais em pé em transporte, para todas as espécies e destinos.

“64% das emissões de DT-e por autogestão mostram que a adesão a esta modalidade continua a aumentar este ano. A ferramenta funciona muito bem, produtores e usuários estão muito satisfeitos com este sistema. Funciona 24 horas por dia, todos os dias do ano, por isso não exige a hora nem o horário do escritório para executar o processo ”, afirmou Federico Camps, técnico da Diretoria de Execução da Saúde e Controle Gerencial da Senasa .

Adesão sem papel

Para iniciar a autorização de autoatendimento, os produtores precisam ter um código tributário, uma conta corrente ou poupança (CBU) para pagar as taxas e ter uma conexão com a Internet.

A associação é feita através do site da AFIP. Por uma vez, dois serviços interativos devem ser respeitados: SIGAD, que é o sistema de administração Senasa em que a CBU está incorporada, e Sigsa.

Após realizar essas duas ações, os produtores serão automaticamente habilitados a operar todos os movimentos com o Sigsa, de maneira fácil, rápida e de onde estão com conexão à Internet.

Essa medida faz parte da estratégia de desburocratização e simplificação de procedimentos realizados pela Senasa no âmbito de um processo de melhoria contínua que busca otimizar seus benefícios e facilitar o gerenciamento dos produtores.

Redação AI/SI
Deixe seu Recado