Vale
11-Ago-2017 16:01 - Atualizado em 11/08/2017 16:59
Empreendimento

Aurora inaugura unidade de armazenagem com investimento de R$ 21,5 milhões

Cooperativa Central Aurora Alimentos inaugura no próximo dia 22/08, às 16 horas, em São Gabriel do Oeste a unidade armazenadora de grãos localizada no quilômetro 609 da rodovia federal BR-163

Com a presença de lideranças empresariais e políticas do Mato Grosso do Sul, a Cooperativa Central Aurora Alimentos – terceiro maior grupo agroindustrial do País na área de carnes – inaugura no próximo dia 22/08, às 16 horas, em São Gabriel do Oeste a unidade armazenadora de grãos localizada no quilômetro 609 da rodovia federal BR-163.

Participarão da solenidade os presidentes das 13 cooperativas filiadas e os dirigentes Mário Lanznaster (presidente), Neivor Canton (vice-presidente), Marcos Antônio Zordan (diretor de agropecuária) e Leomar Somensi (diretor comercial).

Mediante investimentos da ordem de 21,5 milhões de reais, a Aurora ampliou a capacidade de armazenamento de grãos na região central do Brasil.

A empresa construiu junto à planta industrial de São Gabriel quatro silos (de um conjunto de 10 projetados) que compõe a unidade de recebimento e armazenagem de grãos. Cada silo é estruturado em aço com fundo plano e tem capacidade estática de estocagem de 10.000 toneladas, permitindo um fluxo contínuo de 200 toneladas/hora. As obras iniciaram em abril de 2016 e ficaram concluídas no segundo semestre de 2017, sendo executadas pela Cooperativa Ceraçá.

Ali são armazenados milho e soja adquiridos no Mato Grosso e Mato Grosso do Sul para consumo na base produtiva espalhada no oeste de Santa Catarina e no sudoeste do Paraná.

O financiamento é do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), tendo como agente financeiro o Banco Regional de Desenvolvimento (BRDE) através da linha de recursos do PCA – Programa de Construção e Ampliação de Armazéns.

O presidente Mário Lanznaster justificou o investimento, assinalando que a Cooperativa Central Aurora Alimentos consome 90 mil sacas de milho por dia, o que equivalem a 180 carretas/dia ou 120 mil toneladas por mês.

Essa gigantesca quantidade de matéria-prima é necessária para composição de rações que alimentam plantéis permanentes, no campo, formados por 34 milhões de frangos de corte e galinhas de postura e 1 milhão 300 mil suínos.

“A volatilidade do mercado de grãos exige uma rigorosa gestão de estoques”, enfatiza o dirigente, lembrando que muitas indústrias de processamento de aves e suínos foram inviabilizadas nos últimos anos, no sul do Brasil, em face do abrupto e insuportável encarecimento do milho. Assinala que o milho representa 70% do custo das rações e é o principal insumo da avicultura e da suinocultura industrial.

Para garantir estoques de segurança, a cooperativa vem ampliando fortemente a capacidade de armazenamento. Em 2015, por exemplo, concluiu a construção do conjunto de armazenamento composto por oito silos com capacidade para 1 milhão de sacas de grãos, no município de Cunha Porã (SC). O valor total do investimento foi de 27 milhões de reais. O empreendimento localiza-se no complexo da Fábrica de Rações da Aurora, onde foram construídos oito novos silos de concreto armado: dois de 4.000 toneladas e seis de 9.000 toneladas, totalizando uma ampliação de 62.000 toneladas. Com esses investimentos, a capacidade estática de armazenamento da unidade de Cunha Porã ficou em 90.000 toneladas ou 1 milhão e 500 mil sacas de grãos.

Aurora no MS

A Cooperativa Central Aurora Alimentos inaugurou, em 1996, o Frigorífico de Suínos no município de São Gabriel do Oeste (abate inicial de 1.000 suínos/dia) com o objetivo de manter plantas industriais mais próximas dos grandes centros consumidores e desenvolver a suinocultura industrial em regiões pioneiras. Paralelamente, abriu novas frentes para produtores rurais sulinos cooperados interessados em novas fronteiras agrícolas no Brasil Central.

Atualmente, após sucessivos investimentos, a unidade de abate e processamento de suínos de São Gabriel do Oeste (MS) tem capacidade de abate para 3.000 suínos/dia, sustentando cerca de 1.900 empregos diretos. Em 2016, a indústria processou 728,1 mil suínos, contribuindo com 16% do abate total da Aurora. O frigorífico está credenciado para atender os mercados interno e externo. Mantém as linhas de hambúrguer, presuntaria, frescais, cozidos, defumados e salgados.

, ,
1/4
, ,
2/4
, ,
3/4
, ,
4/4

Ascom
Deixe seu Recado