Eurotec
04-Jun-2019 11:48
Logística

BRF adota nova tecnologia para prevenir acidentes no transporte de cargas.

Mais de 6.500 motoristas serão beneficiados com a medida, que prevê incorporar equipamento de segurança aos caminhões que circulam no campo, estradas e centros urbanos

A operação logística da BRF acaba de ganhar um reforço: a adoção de uma nova tecnologia que vai proporcionar ainda mais segurança aos motoristas. Mais de 6.500 condutores que levam matéria-prima do campo à indústria e transportam os produtos de Sadia, Perdigão e Qualy aos supermercados, restaurantes e principais portos do país, serão beneficiados com a medida. A instalação do novo equipamento já começou e, até o final deste ano, deve abranger 100% da frota, reduzindo o número de acidentes no transporte de cargas.

 No próximo dia 4, no centro administrativo e logístico da BRF em Curitiba, transportadores que realizam rotas de longo percurso poderão conferir os detalhes da nova ferramenta. Além de possibilitar o acompanhamento, em tempo real, dos principais comportamentos de risco na condução dos veículos, o sistema vai auxiliar no gerenciamento das informações e permitir maior agilidade na tomada de decisões relacionadas à rotina do condutor, funcionamento e eficiência dos veículos.

 “Os caminhões que integram o ecossistema logístico da BRF percorrem mensalmente mais de 40 milhões de quilômetros todos os meses, o equivalente a cerca de 1.000 voltas na Terra.  Temos um programa importante voltado à segurança nas estradas que já completou oito anos. Agora, estamos dando um novo passo com a adoção da alta tecnologia para prevenir acidentes no transporte de cargas”, explica José Perottoni, diretor global de logística da BRF.

 Com os relatórios gerados pelo novo sistema, os transportadores conseguem mapear, por exemplo, áreas com alto fluxo de pedestres e indicar se os motoristas devem reduzir a velocidade ao transitar pelo local ou adaptar o roteiro para uma região que não ofereça risco. “Os nossos veículos transitam por todos os tipos de estradas e em diversos horários e jornadas. Ter um sistema que atue preventivamente como se fosse um anjo da guarda trará mais segurança aos motoristas, maior eficiência aos transportadores e a BRF”, finaliza Perottoni.

Assessoria BRF
Deixe seu Recado