Guia Gessulli
06-Nov-2018 09:47
Exportação

Certificadora ressalta a força do mercado Halal para economia brasileira

Atualmente o Brasil é líder mundial na produção e na exportação de proteína animal Halal

Em 1979, ano que marcou o início das atividades da FAMBRAS Halal – a primeira certificadora de produtos Halal do Brasil – surgiu uma demanda vinda de países árabes que exigiu uma verdadeira força-tarefa dos frigoríficos brasileiros: 650 toneladas de frango Halal.

Quase 40 anos depois, o Brasil é líder mundial na produção e na exportação de proteína animal Halal – que inclui tanto a carne bovina e como a de frango. De acordo com dados da Câmara de Comércio Árabe Brasileira, em 2017, as exportações de derivados de bovinos e de aves para os países da Liga Árabe somaram US$ 3,5 bilhões, sendo US$ 2,6 bilhões só em produtos avícolas. Os principais compradores foram Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Egito e Argélia.

“Este é um recorte, apenas, das exportações brasileiras de proteína Halal para os países árabes, mas há outros produtos que estes países também compram de nós como o açúcar, o milho e o minério de ferro”, cita o vice-presidente da Fambras Halal, Ali Zoghbi. O Egito, por exemplo, comprou US$ 246 milhões de carne bovina do Brasil, um aumento de 19,6% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). Os embarques de carne de frango nos sete primeiros meses de 2018 renderam US$ 34 milhões.

“Exportar produtos brasileiros para países árabes foi uma conquista muito importante para o país, um relacionamento que se fortalece ano a ano, e que tem um potencial enorme: existem 1,8 bilhão de muçulmanos economicamente ativos no mundo, uma economia que cresce mais rápido que a média mundial. Por isso, é preciso que o governo federal evite quaisquer medidas que possam afetar esta relação”.

O bloco de países árabes é o quarto principal destino das exportações brasileiras, ficando atrás apenas da China, Estados Unidos e Argentina, conforme dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

Segundo Zoghbi, todo governante de uma nação como o Brasil precisa preservar os recursos que chegam ao país por meio das exportações, atuar para a manutenção dos empregos existentes e possível geração de mais postos de trabalho, bem como preservar boas relações com qualquer país que importa produtos nacionais, sobretudo os que respondem por volumes mais vultosos. “A FAMBRAS Halal, por exemplo, para atender à demanda do mercado Halal internacional, mantém quase mil colaboradores espalhados em 136 cidades brasileiras. A manutenção deste mercado, pode fazer com que empresas como a nossa gerem mais empregos, contribuindo para minimizar os dramáticos índices de desemprego que existem no Brasil”.

Redação AI/SI
Deixe seu Recado