Basf AI
AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Avícola Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Ovos Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Anuário 2022

Com estrutura enxuta em seu início, Pluma se consolida como uma gigante da avicultura brasileira

Completando 22 anos de mercado, Pluma Agroavícola se transformou na maior fornecedora de ovos férteis e pintos de corte da América Latina. Apostando na diversificação, investiu em outras atividades produtivas criando um sólido grupo empresarial atuante em todo o país

Redação AI/SI
14-Dez-2021 14:23

A Pluma Agroavícola nasceu de forma modesta no pequeno município paranaense de Dois Vizinhos. Essa primeira unidade, instalada para a produção de ovos férteis e pintos de corte, começou com cerca de 12 mil matrizes alojadas, tendo cinco colaboradores para cuidar de todos os processos produtivos.

Os três sócios – os irmãos Lauri e Adriano Paludo e o amigo Mauri Mazurek – agregavam já naquela época um amplo conhecimento em produção e comercialização de material genético avícola, além de passagens por grandes agroindústrias do setor.

“Naquele momento, o grande desafio era o fato de não dispormos de um grande capital para investimento, os recursos eram escassos. Como mantivemos nossas atividades profissionais, dividindo o pouco tempo que nos sobrava com a Pluma, vivíamos praticamente só trabalhando, pois acreditávamos que poderíamos realmente crescer com nossa empresa”, relembra o diretor presidente da Pluma Agroavícola, Lauri Paludo.

No final dos anos 1990, a avicultura brasileira vivia um período de expansão, impulsionada pelos crescentes embarques de frango rumo ao exterior (o que levaria o Brasil em poucos anos a assumir a liderança global em exportações da proteína de aves), criando um ambiente de abertura de mercado e demanda produtiva.

Esse contexto econômico e indicativo de novos caminhos para a produção avícola foram percebidos pelos sócios ao decidirem investir e insistir no desenvolvimento da nova empresa. 

Confira a matéria completa no Anuário 2022 da Revista Avicultura Industrial

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade