Banner AI - Cobb
AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Avícola Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Ovos Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Assine a Revista Revista Digital Anuncie
Mercado

Com peso do consumo interno, Brasil deve atingir 14,5 milhões de toneladas de frango em 2021

O consumo interno deve ser o maior responsável pelo incremento da produção

Redação
09-Dez-2020 10:18 - Atualizado em 09/12/2020 12:04

O Brasil deve produzir até 14,5 milhões de carne de frango em 2021, segundo projeção da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), divulgada nesta quarta-feira (9). Em coletiva, a entidade aponta que o país deve fechar 2020 com uma produção de 13,8 milhões de toneladas. O montante representa incremento de 4,2% sobre 2019. 

O consumo interno deve ser o maior responsável pelo incremento da produção. Em torno de 9,6 milhões de toneladas tem o mercado doméstico como destino em 2020, o que representa alta de até 6,3%, em comparação com o ano anterior. Com isso, o consumo per capita será de 45 quilos, contra 42,84 de 2019 – aumento de 5%. Para 2021, a projeção é de um incremento no consumo doméstico entre 3% e 6,5%, chegando a 10,15 milhões de toneladas.

Em relação às exportações, o país embarcou até novembro 3,85 milhões de toneladas da proteína de frango. Um incremento de 0,69% em relação ao mesmo período do ano anterior. Já em receitas, o montante chegou a US$ 5,54 bilhões, o que é 13% a menos no comparativo. A projeção das exportações para 2021 é de que o país consiga embarcar até 4,35 milhões de toneladas, um incremento de 3,6%. 

 

CHINA LIDERA DESTINOS

A China foi o principal destino das exportações brasileiras de carne de frango em 2020, com 17% do total. Foram embarcadas 615,7 mil toneladas para o gigante asiático até novembro. É um aumento de 20% sobre o mesmo período de 2019, quando os embarques foram de 513,3 mil toneladas.

A Arábia Saudita aparece em seguida, concentrando 11% dos embarques de frango brasileiro. O país árabe comprou até novembro 2% menos carne nos 11 meses de 2020, chegando a 418,77 mil toneladas, ante 428,7 mil do mesmo período de 2019. 

AveSui2021_dentro

Outros países entre os principais compradores do frango brasileiro diminuiram sua participação. É o caso do Japão, que adiquiriu 371 mil toneladas de janeiro a novembro deste ano, contra 386,1 mil toneladas de 2019 - ou seja, 4 a menos.

Em seguida, os Emirados Árabes, que reduziram as compras em 14%. Segundo a ABPA, em função da redução do turismo no país, a queda foi de 14%, passando de 315,52 mil toneladas em 2019 - janeiro a novembro - a 272,2 mil toneladas.

 

ESTADOS PRODUTORES

O Paraná liderou os embarques brasileiros de carne de frango, com 40% do total, ou seja, 1,509 milhão de toneladas. Santa Catarina, segundo principal exportador, embarcou 881 mil toneladas - o que representa 23% do total. O terceiro também é da região Sul. O Rio Grande do Sul representa 17% dos embarques, com 618 mil toneladas.