Guia Gessulli
AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Avícola Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Ovos Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Mercado

Com peso do consumo interno, Brasil deve atingir 14,5 milhões de toneladas de frango em 2021

O consumo interno deve ser o maior responsável pelo incremento da produção

Redação
09-Dez-2020 10:18 - Atualizado em 09/12/2020 12:04

O Brasil deve produzir até 14,5 milhões de carne de frango em 2021, segundo projeção da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), divulgada nesta quarta-feira (9). Em coletiva, a entidade aponta que o país deve fechar 2020 com uma produção de 13,8 milhões de toneladas. O montante representa incremento de 4,2% sobre 2019. 

O consumo interno deve ser o maior responsável pelo incremento da produção. Em torno de 9,6 milhões de toneladas tem o mercado doméstico como destino em 2020, o que representa alta de até 6,3%, em comparação com o ano anterior. Com isso, o consumo per capita será de 45 quilos, contra 42,84 de 2019 – aumento de 5%. Para 2021, a projeção é de um incremento no consumo doméstico entre 3% e 6,5%, chegando a 10,15 milhões de toneladas.

Em relação às exportações, o país embarcou até novembro 3,85 milhões de toneladas da proteína de frango. Um incremento de 0,69% em relação ao mesmo período do ano anterior. Já em receitas, o montante chegou a US$ 5,54 bilhões, o que é 13% a menos no comparativo. A projeção das exportações para 2021 é de que o país consiga embarcar até 4,35 milhões de toneladas, um incremento de 3,6%. 

 

CHINA LIDERA DESTINOS

A China foi o principal destino das exportações brasileiras de carne de frango em 2020, com 17% do total. Foram embarcadas 615,7 mil toneladas para o gigante asiático até novembro. É um aumento de 20% sobre o mesmo período de 2019, quando os embarques foram de 513,3 mil toneladas.

A Arábia Saudita aparece em seguida, concentrando 11% dos embarques de frango brasileiro. O país árabe comprou até novembro 2% menos carne nos 11 meses de 2020, chegando a 418,77 mil toneladas, ante 428,7 mil do mesmo período de 2019. 

Outros países entre os principais compradores do frango brasileiro diminuiram sua participação. É o caso do Japão, que adiquiriu 371 mil toneladas de janeiro a novembro deste ano, contra 386,1 mil toneladas de 2019 - ou seja, 4 a menos.

Em seguida, os Emirados Árabes, que reduziram as compras em 14%. Segundo a ABPA, em função da redução do turismo no país, a queda foi de 14%, passando de 315,52 mil toneladas em 2019 - janeiro a novembro - a 272,2 mil toneladas.

 

ESTADOS PRODUTORES

O Paraná liderou os embarques brasileiros de carne de frango, com 40% do total, ou seja, 1,509 milhão de toneladas. Santa Catarina, segundo principal exportador, embarcou 881 mil toneladas - o que representa 23% do total. O terceiro também é da região Sul. O Rio Grande do Sul representa 17% dos embarques, com 618 mil toneladas.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade