AveSui 2020
28-Out-2019 09:23 - Atualizado em 29/10/2019 08:32
Disponible en español
Novas Tecnologias

Como a inteligência artificial já está mudando a produção de proteína animal

A inteligência artificial e as novas tecnologias relacionadas a ela deverão trazer grandes impactos nas cadeias produtivas

personalidades, fotos atualizadas , Divulgação
Professor Dr. Iran Oliveira será o coordenador do 5º Congresso de Zootenia de PrecisãoDivulgação
A produção de proteína animal no Brasil cresceu muito nas últimas décadas. O país é o segundo maior produtor e o principal exportador de carne de frango no mundo. Da mesma forma, é um dos maiores produtores de proteína suína. Como o país pode continuar crescendo em um cenário de evolução tecnológica? A resposta está na adoção de tecnologias disruptivas que já estão transformando a produção, defende o professor doutor Iran José de Oliveira, da Esalq/USP, que deverá coordenar o 5º Congresso de Zootecnia de Precisão – “Inteligência Artificial a Favor da Produção Animal”.

A inteligência artificial e as novas tecnologias relacionadas a ela deverão trazer grandes impactos nas cadeias produtivas, avalia o professor. “Não resta dúvida da grande contribuição que a inteligência artificial está promovendo no sistema produtivo de maneira geral. O que levará em consideração o animal como biossensor, como fontes de resposta única, direta e ao mesmo tempo proporcionando aos gestores, aos administradores, aos profissionais, um banco de informações que possa alimentar o próprio sistema e que cada vez mais afunila nas reduções de perdas e nos ajustes necessários para diferentes empresas, para diferentes produtores e para diferentes fases da cadeia”, explica Iran.

De acordo com o coordenador do 5º Congresso de Zootecnia de Precisão, é importante discutir como está sendo a utilização dessas tecnologias no Brasil. Ele aponta que algumas já estão chegando, principalmente na área de frigoríficos. “A robótica está aqui, já existem alguns robôs dentro do sistema produtivo, cada vez mais trabalhando com eficiência, com robustez, trabalhando também a inteligência artificial como um banco de dados formando uma grande quantidade de informações em prol da cadeia produtiva”, ressalta. O professor Iran afirma que nesta edição do Congresso de Zootecnia de Precisão a principal abordagem serão as aplicações e a evolução da inteligência artificial aplicada na produção de suínos e aves.

“O Brasil é um dos maiores produtores de proteína animal do mundo, então precisa estar atento a essas novas mudanças, se preparando para essas novas tecnologias que estão contribuindo para a redução de perdas, maximização dos processos produtivos”, diz. Segundo ele, é importante ainda trazer para os produtores rurais e a indústria as tecnologias existentes e disponíveis para o mercado futuro, de modo que essas mudanças não cheguem de repente e os peguem de surpresa.

Para o coordenador, a chegada das novas tecnologias é muito mais rápida do que a preparação para incorporá-las ao processo produtivo. “Porque é onde temos que ter cautela, avaliando as questões de viabilidade técnica e econômica dentro da realidade produtiva nacional”, aponta. Iran Oliveira conclui que o que os congressistas desta edição do Congresso de Zootecnia de Precisão devem esperar é a inovação, ou seja, quais são as tecnologias de ponta que realmente estão surgindo para os próximos cinco anos.

Sobre o Congresso

O 5º Congresso de Zootecnia de Precisão – “Inteligência Artificial a Favor da Produção Animal” ocorre dentro da AveSui – Feira da Industria Latino-Americana de Aves, Suínos, Peixes e Leite, que será em Medianeira, no Paraná, de 28 a 30 de julho de 2020. O congresso acontece logo no primeiro dia. A programação completa deve ser divulgada em breve.

Saiba mais sobre a AveSui América Latina aqui.

Redação
Deixe seu Recado