Guia Gessulli
22-Mai-2020 09:25
TV Gessulli

Custos de produção continuam em alta e boa projeções para as exportações

Confira o que foi notícia esta semana nos portais Avicultura Industrial e Suinocultura Industrial

Os custos de produção de frangos de corte e de suínos calculados pela CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa, voltaram a ter mais um mês de forte alta em abril, acumulando 6,40% e 3,50%, respectivamente, na comparação com março.

O ICPFrango de abril chegou aos 263,02 pontos, o maior valor nominal desde que o índice foi criado. De janeiro a abril deste ano, o acumulado já chega a 13,22%. Apenas os gastos com a nutrição dos animais subiram 11,49% em 2020. Com isso, o custo de produção do quilo do frango de corte vivo no Paraná passou dos R$ 3,19 em março para R$ 3,40 em abril.

Já o ICPSuíno foi aos 263,09 pontos em março, continuando a alta registrada mensalmente desde outubro de 2019. Este também é o maior valor nominal do ICPSuíno desde a sua criação. Em 2020, o índice acumula alta de 9,84%. O custo por quilo vivo de suíno produzido em sistema de ciclo completo em Santa Catarina passou dos R$ 4,44 em março para R$ 4,60 em abril.

Um surto de influenza aviária de alta patogenicidade, do sorotipo H5N8, foi registrado em uma fazendo com 59.700 aves na província de Nínive, no Iraque, uma região que é próxima à fronteira com a Turquia. O caso foi reportado pelo Ministério da Agricultura à Organização Mundial para a Saúde Animal (OIE), na terça-feira (19). De acordo com o relatório, o vírus levou à morte de 21.700 aves. Outras 38 mil aves sofreram abate sanitário

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) adotou um tom otimista, apostando na demanda firma da China, e  também na abertura e ampliação da demanda em outros países do continente. De acordo com o diretor-executivo da ABPA, Ricardo Santin, a expectativa é de que ainda este ano as exportações brasileiras para a Ásia cheguem à casa das 600 mil toneladas de carne de frango e 1 milhão de toneladas de carne suína. As quantias representam, respectivamente, aumento de 7% em relação a 2019, já previsto pela instituição, e 33% de aumento, superando as expectativas.

O Vietnã anunciou a importação de 20.000 suínos da Tailândia este ano, enquanto o país está tentando reconstruir seu rebanho atingido pela  peste suína africana. Detectado pela primeira vez em fevereiro de 2019, o surto forçou o abate de cerca de seis milhões de suínos, 20% do rebanho do Vietnã, resultando em preços mais altos e pressionando a inflação.

A Faculdade de Medicina Veterinaria da USP lançou manual técnico operacional de biossegurança para a Covid-19 direcionado aos suinocultores. Você pode acessar o material em nosso portal

Redação AI/SI
Deixe seu Recado