Banner AI - Cobb
AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Avícola Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Ovos Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Assine a Revista Revista Digital Anuncie
Frete Rodoviário

Demanda por frete rodoviário no agronegócio cresceu 4,3% entre janeiro e novembro

Já na comparação de novembro com novembro de 2019, houve queda de 20,6% no volume de fretes rodoviários para o setor.

Broadcast Agro
30-Dez-2020 09:19

A demanda por frete rodoviário no agronegócio cresceu 4,3% entre janeiro e novembro ante igual período do ano anterior, aponta o Índice de Frete e Pedágio Repom (IFPR). Já na comparação de novembro com novembro de 2019, houve queda de 20,6% no volume de fretes rodoviários para o setor.

"Se comparado ao acumulado do ano, até o mês de outubro, houve um recuo de 1,8%", informa a Repom em nota. A Repom compõe a divisão de Frota e Soluções de Mobilidade da Edenred Brasil, com Ticket Log e Edenred Soluções Pré-Pagas.

No caso da indústria e varejo, houve, segundo a Repom, aumento de 8,6% nas demandas por frete nos onze meses deste ano, ante o período do ano anterior, resultado da retomada das atividades econômicas no País.

“Como previsto, o mês de novembro continuou com forte ritmo, somando 8,5% de alta, porém já revela algum recuo frente a outubro, mês que apresentou 9,7% de aumento no ritmo de transporte de cargas, e uma redução após o pico de setembro”, disse o diretor pontua de Mercado Rodoviário da Edenred Brasil, Thomas Gautier.