Basf AI
AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Avícola Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Ovos Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
EUA

Departamento de Justiça dos EUA discute com Cargill e Continental Grain sobre concessões para compra da Sanderson Farms

As discussões com o governo envolvem a forma como os criadores de frango e os trabalhadores das fábricas são pagos, disseram as fontes

Redação com informações de Broadcast
19-Jul-2022 08:41

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos está discutindo com a Cargill e a Continental Grain possíveis concessões que as empresas poderiam fazer para concluir a aquisição da processadora de frango Sanderson Farms, segundo pessoas a par do assunto.

As discussões com o governo envolvem a forma como os criadores de frango e os trabalhadores das fábricas são pagos, disseram as fontes. A gigante do agronegócio Cargill e a Continental, uma empresa de investimentos agrícolas, concordaram em agosto de 2021 em adquirir a Sanderson por US$ 4,5 bilhões.

Uma possível concessão em discussão é que os criadores não seriam mais pagos de acordo com o chamado sistema de torneios. Sob esse sistema, as empresas de frango comparam o desempenho dos criadores para determinar quanto eles ganham. O sistema de torneio é usado por muitas grandes empresas de frango dos EUA para pagar seus criadores.

As discussões ocorrem num momento em que o governo Biden, legisladores e reguladores intensificam a pressão sobre as indústrias de carnes e aves dos EUA, que são controladas por um pequeno número de grandes empresas.

O acordo proposto pela Cargill e pela Continental para a Sanderson combinaria a terceira maior empresa de frangos dos EUA com a Wayne Farms, com sede na Geórgia, uma empresa de aves controlada pela Continental.

A companhia combinada seria responsável por cerca de 15% da produção de frango dos EUA. Sob os termos do acordo proposto, Continental e Cargill dividiriam igualmente o controle da Sanderson. Clint Rivers, CEO da Wayne Farms, comandaria os negócios combinados.

Em dezembro, o Departamento de Justiça fez um pedido adicional de informações das empresas envolvidas. A Sanderson disse em junho que não esperava mais que o acordo fosse concluído no primeiro semestre deste ano.

Em maio, o Departamento de Agricultura (USDA) propôs novas regras exigindo que as empresas de aves fossem mais transparentes em relação à forma como os agricultores são pagos por meio do sistema de torneios. As regras propostas exigem que as processadoras forneçam mais informações aos criadores sobre a ração e as aves fornecidas por empresas e ofereçam contratos que garantam um certo número de frangos por ano.

Grupos que representam as processadoras, como o Conselho Nacional do Frango, reagiram. "A estrutura de remuneração baseada em desempenho é literalmente a definição de competição", disse o grupo em maio, depois que o USDA divulgou sua proposta de regras.

Caso Cargill e Continental adotem outro modelo de remuneração, isso poderia dar aos rivais uma vantagem competitiva ou levar a uma mudança mais ampla do modelo na indústria, disseram autoridades do setor.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade