AveSui2021
13-Nov-2020 09:36 - Atualizado em 13/11/2020 09:54
TvGessulli

DESTAQUE: Como estão as exportações das carnes de frango e suína em 2020

Um resumo das principais notícias dos portais Avicultura Industrial e Suinocultura Industrial


A ABPA divulgou nessa semana o balanço das exportações brasileiras de carne de frango e de carne suína de janeiro a outubro desse ano. O país apresentou crescimento nos embarques das duas proteínas. No entanto, as vendas foram mais vantajosas para a carne suína.

De acordo com o levantamento, as exportações brasileiras de carne suína (considerando todos os produtos, entre in natura e processados) acumulam em 2020 uma alta de 40,4%, com 853,4 mil toneladas. Nos 10 primeiros meses de 2019, o volume exportado foi de 607,7 mil toneladas. Em receita, a alta acumulada no ano chega a 48,5%, com US$ 1,876 bilhão em 2020, contra US$ 1,264 bilhão nos 10 primeiros meses do ano anterior.

Por outro lado, o país embarcou praticamente a mesma quantidade de carne de frango nos 10 primeiros meses de 2020, mas as receitas registraram queda de 13%. Os dados da ABPA apontam que foram embarcadas 3,498 milhões de toneladas entre janeiro e outubro deste ano, contra 3,490 milhões de toneladas no ano passado. Em receita, porém, as vendas do setor totalizaram US$ 5,066 bilhões. O número é 13% inferior ao registrado nos dez primeiros meses de 2019, com US$ 5,820 bilhões.

E os embarques nos primeiros dias de novembro apontam que o mercado externo continua demandando muita proteína do Brasil. As exportações de carne de frango começaram novembro aquecidas, conforme dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério da Economia. Na primeira semana, a média diária de embarques foi de pouco mais de 20 mil toneladas, o que representou alta de 28,24% na comparação com novembro de 2019, quando o país exportou 15,6 mil toneladas diárias. Até a última sexta-feira (6), o Brasil havia embarcado 80,3 mil toneladas em proteína, seja fresca, congelada ou resfriada, gerando receita de US$ 107,3 milhões.

As exportações de carne suína começaram novembro com uma média diária duas vezes maior que em igual mês de 2019. Os embarques geraram pouco mais de US$ 14 milhões diários, contra US$ 6,9 milhões de novembro do ano anterior, ou seja, um incremento de 103,4%. Os dados são da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério da Economia, e correspondem aos quatro dias úteis da primeira semana do mês. O país embarcou até a última sexta-feira (6) mais volume pouco maior que 5,5 mil toneladas diárias. O volume é 91,45% maior que a média diária de novembro do ano passado, quando eram embarcadas 2,87 mil toneladas por dia.

Redação
Deixe seu Recado