Guia Gessulli
05-Abr-2019 09:13 - Atualizado em 18/04/2019 16:09
TvGessulli

DESTAQUES - Exportações crescem e preços dos insumos em tendência de alta

Resumo semanal das principais notícias dos portais Avicultura Industrial e Suinocultura Industrial

As exportações seguem com resultado positivo nesse ano. Dessa vez, no fechamento de março, as exportações de carne de frango cresceram 15,4%. Foram enviadas ao exterior 317 mil toneladas. Com 21 dias úteis o mês registrou uma média diária de 14,5 mil toneladas.  Quanto ao mesmo período de 2018 o crescimento foi menor, ficando em 0,2%.

Já as exportações de carne suína in natura cresceram 8,9% no mês. Foram enviadas ao exterior 47,4 mil toneladas. Com 21 dias úteis o mês registrou uma média diária de 2,5 mil toneladas.  Quanto ao mesmo período de 2018 o crescimento foi maior, chegando a 7%, visto que em março do ano passado a média diária de embarques foi de 2,3 mil toneladas.

Acompanhamos também as notícias dos grãos. A consultoria Datagro fez uma estimativa de que o Brasil deve produzir 64,4 milhões de toneladas de milho no inverno na safra 2018/19, um aumento de 21% ante a temporada anterior. Para a safra de verão, a projeção de produção é de 26,7 milhões de toneladas, crescimento de 3% ante 2017/18. A produção total do Brasil deve atingir 94,1 mi de ton em 2018/19. São 15% a mais que o ciclo anterior).

Ainda sobre os insumos, de acordo com os dados divulgados pelo Cepea, da Esalq/USP, os preços da soja subiram no mercado brasileiro em março, especialmente na última semana do mês, quando o dólar chegou a operar acima dos R$ 4,00. O Cepea aponta que esse cenário incentivou novas vendas, que, vale lembrar, vinham acontecendo em ritmo lento desde o início do ano. O movimento altista se deve também às fortes demandas externa e de indústrias brasileiras.

Ainda Conforme os dados divulgados Cepea, o movimento de forte baixa nos preços internos do milho, que vinha sendo observado nas duas últimas semanas, se enfraqueceu, influenciado pela posição retraída de vendedores consultados. Segundo os analistas em algumas regiões, os preços chegaram a subir.

O Camboja reportou um primeiro surto de Peste Suína Africana (PSA) em suínos de quintal perto da fronteira com o Vietnã, informou a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). Cerca de 400 suínos foram mortos pela PSA. A doença, que é incurável em suínos, mas inofensiva para os humanos, se espalhou rapidamente pela China antes de atingir o Vietnã em fevereiro e agora chega a mais um país da região.

E até o final de 2019 os aeroportos de Guarulhos (SP) e do Galeão (RJ) terão cães farejadores para a fiscalização de bagagens. Segundo o Ministério da Agricultura, a medida tem objetivo de evitar a entrada de pragas e doenças, que podem vir dentro das bagagens que contêm alimentos de origem animal ou vegetal.

E a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, instalou nesta semana o comitê Permanente de Autocontrole, integrado por representantes do Mapa e de entidades da sociedade civil, como a Organização das Cooperativas do Brasil (OCB), da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Durante a reunião, Tereza Cristina explicou que o autocontrole já está instituído em várias cadeias produtivas do agronegócio e que agora está na hora de mais empresários assumirem sua responsabilidade pela fiscalização dos processos produtivos de suas empresas.

E, para concluir, o frango caipira é um dos mais apreciados pratos da culinária brasileira. A tradição de reunir a família e comer a comida feita pelas avós foi se perdendo nos últimos anos. No entanto, a indústria avícola não deixou o caipira de lado e esse frango está voltando à mesa dos brasileiros. Em 2015, foram publicadas normas pela ABNT para a produção de frango caipira: as linhagens permitidas, a nutrição, o manejo, etc. A partir de então, a produção e o consumo da carne têm crescido no país. Mas, afinal, o que diferencia a produção de frango caipira das demais formas de criação? A TV Gessulli esteve em uma das integrações da Korin, em Pirassununga, interior de São Paulo, para ver como é feita a produção dessas aves caipiras. A entrevista pode ser conferida no portal da Avicultura Industrial.    

Redação AI/SI
Deixe seu Recado