AveSui2021
09-Out-2020 09:42
TvGessulli

DESTAQUES - Recorde na suinocultura e perda de receitas na avicultura

Um resumo das principais notícias dos portais Avicultura Industrial e Suinocultura Industrial

O Brasil já exportou mais carne suína entre janeiro e setembro deste ano do que em todo o ano passado. Até o fim do último mês, os embarques totalizaram 764,9 mil toneladas. O resultado que supera em 42,9% o total embarcado pelo setor no ano de 2019, que foi de 534,9 mil toneladas. Para se ter ideia, as exportações totais do ano passado foram de 750 mil toneladas. Considerando apenas o mês de setembro, as vendas do setor totalizaram 86,5 mil toneladas, volume 33% superior ao efetivado no mesmo período de 2019, com 65 mil toneladas.

O mesmo desempenho também pode ser verificado no saldo em dólares das exportações.  Entre janeiro e setembro, as vendas de carne suína do Brasil alcançaram US$ 1,677 bilhão, saldo que supera em 51,9% o resultado verificado entre janeiro e setembro de 2019, com US$ 1,103 bilhão.  O desempenho acumulado em 2020 também é maior que toda a receita obtida em 2019, de US$ 1,597 bilhão.

As exportações de carne de frango, no entanto, apresentaram comportamento diferente. Embora o país tenha exportado 1,3% entre janeiro e setembro, as receitas acumuladas tiveram queda de 12,1%. Isso porque os embarques resultaram US$  4,62 bilhões, contra US$ 5,25 bilhões do mesmo período do ano passado.

E a forte onda de calor que atingiu a maior parte do país nas últimas semanas levou à morte de milhares de poedeiras, em Bastos, São Paulo. Mais de 30 mil aves morreram e, segundo os produtores, as altas temperaturas refletiram em queda da produção. Segundo o Cepea, as granjas da região têm registrado quedas de 10% a 20% na produção, com impacto sobre as cotações.

Na Suinocultura, o estado de Mato Grosso do Sul deve ter 35 novas granjas até 2022. As unidades estão em fase de projeto ou construção. Segundo a Asumas,  cerca de 5 mil empregos, diretos e indiretos, devem ser gerados com a expansão, sendo que algumas carteiras já foram assinadas, mesmo durante a pandemia. Além das 35 novas granjas outras 10 Unidades de Produção de Leitões (UPLs) estão aumentando suas capacidades. A maioria desses investimentos está localizada a um raio de 80 quilômetros do município de Dourados, onde está uma unidade frigorífica, que também investe para o aumento das operações.

Redação
Deixe seu Recado