Agroceres Multimix
AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Avícola Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Ovos Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Publicação

Embrapa disponibiliza nova edição do Sistema de Criação de Galinhas Caipiras

A publicação, que teve sua primeira edição em 2003, apresenta recomendações técnicas que viabilizam ou potencializam a capacidade produtiva da criação da galinha caipira.

Redação AI
07-Jun-2019 11:19

Está disponível na internet a mais nova versão do Sistema Alternativo de Criação de Galinhas Caipiras. A publicação, que teve sua primeira edição em 2003 e foi atualizada no final de 2018, apresenta recomendações técnicas que viabilizam ou potencializam a capacidade produtiva da criação da galinha caipira.

Com essa atualização, busca-se avançar, conforme conceitos e práticas da transição agroecológica, no uso racional dos recursos locais/naturais renováveis, incluindo o uso da produção agrícola, agroindustrial e extrativista locais na dieta dessas aves, estimulando a ciclagem de nutrientes e a integração de atividades no núcleo produtivo familiar. Clique aqui e acesse o Sistema de Produção publicado na página da internet da Embrapa Informática Agropecuária (Campinas, SP).

A publicação tem como editores técnicos a pesquisadora Teresa Viola e o analista Robério Sobreira, ambos da Embrapa Meio-Norte (Teresina, PI). De acordo com Viola, o Sistema Alternativo de Criação de Galinhas Caipiras, ao mesmo tempo em que resgata a tradição de criação de galinhas caipiras, tem como objetivo a segurança alimentar e nutricional das famílias. “Esse sistema contribui positivamente para a economia doméstica, seja pelo consumo, venda ou troca de produtos, seja pela utilização de subprodutos resultantes da atividade, com destaque para a cama de aviário, importante biofertilizante”, explica.

Com a adoção do sistema, busca-se ainda, minimizar os danos ao meio ambiente, realizando adequações necessárias a cada ecossistema onde é implantado, seja com relação às suas instalações e equipamentos, seja na forma de alimentar ou de medicar alternativamente as aves.

A pesquisadora acrescenta que outro importante fato a ser observado nesse sistema é a capacidade de integração da criação de galinhas com outras atividades agrícolas, agroindustriais, extrativistas, pecuárias, que são costumeiramente desenvolvidas pelo agricultor familiar, o que resulta na diversificação da produção e maior remuneração pela familia.

A galinha caipira pode ser inserida nos diversos mercados consumidores, principalmente porque pode ser tratada de modo que se utilizem de forma racional os recursos naturais renováveis, o que torna sua produção agroecologicamente correta.

Embora seja reconhecida como uma fonte de alimentos de alta qualidade proteica (carne e ovos) e ser utilizada no preparo de um dos pratos típicos conhecidos em todo o território brasileiro, a criação de galinhas caipiras é muitas vezes precária em termos zootécnicos, com prejuízos para a sua produtividade.

A publicação visa a contribuir para a melhor organização da produção, e, consequentemente, reduzir as perdas, produzir animais saudáveis e aumentar a renda do produtor. “A conservação desses recursos genéticos tem inquestionável importância econômica e social em especial por contribuírem para a alimentação de grande parcela da população brasileira e para a melhoria de vida de milhares de agricultores familiares deste país”, ressalta.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade