Guia Gessulli
30-Out-2018 08:33
Certificação

Empresas brasileiras investem em produtos com certificação halal

O mercado mundial de produtos halal tem sido regionalmente segmentado na América Latina, América do Norte, Ásia-Pacífico, Oriente Médio e África e Europa

A busca por produtos halal tem aumentado a cada ano no mundo. De acordo com um recente relatório de pesquisa de mercado - publicado pela Transparency Market Research – o mercado halal deverá crescer a uma Taxa de Crescimento Anual Composta (CAGR) de 16,2% no período entre 2016 e 2024.

Em 2016, de acordo com o PEW Research Center, o valor de mercado global dos produtos halal totalizou aproximadamente US$ 45,3 bilhões de dólares e deverá aumentar em aproximadamente 29% em 2020.

O mercado mundial de produtos halal tem sido regionalmente segmentado na América Latina, América do Norte, Ásia-Pacífico, Oriente Médio e África e Europa. Devido à presença de um grande número de fabricantes certificados e grande base da população muçulmana, o mercado mundial de produtos halal na Ásia-Pacífico é projetado para ter um impacto positivo sobre o desenvolvimento global do mercado mundial de produtos halal no futuro próximo. Do ponto de vista do país, os EUA, o Brasil e a Índia são alguns dos exportadores mais importantes de produtos halal. O mercado de produtos halal nas regiões do Oriente Médio, África e Ásia-Pacífico representou cumulativamente mais de 80% do mercado global em 2015.

O Brasil é referência mundial e atualmente exporta para 57 países islâmicos, sendo 22 países árabes. Estima-se que a economia halal global atinja a marca de US$ 6,4 trilhões neste ano, acima dos US$ 3,2 trilhões contabilizados em 2012, conforme dados levantados pela Autoridade de Padrões e Metrologia dos Emirados Árabes (Esma).

No mundo, a principal região para os produtos halal ainda é a do Pacífico Asiático pela grande população mulçumana. Os principais participantes do mercado que operam no mercado internacional de produtos halal podem ser distinguidos pela indústria de uso final que atendem. Além de alimentos e bebidas, os produtos halal foram concebidos para encontrar aplicações em vários outros setores, como produtos farmacêuticos, suplementos alimentares, cosméticos, produtos de higiene pessoal e padaria.

A Cdial Halal tem certificado diversos produtos para inúmeros países, como: colágeno, ácido lático, sucos, óleo, gelatina, amendoim, manteiga de cacau, soja, chocolate, doces, bolos, biscoitos, óleo de semente de algodão, glicerina, produtos químicos, de limpeza e fármaco. “Há um grande mercado para ser explorado. O Brasil é um dos países com mais habilidade e produtos de qualidade para serem exportados aos muçulmanos em todo o mundo. O processo de certificado é rápido desde que a empresa – em busca da certificação – esteja de acordo com as normas solicitadas. É uma grande oportunidade para as empresas brasileiras”, comenta o diretor-executivo da Cdial Halal, Ali Saifi.

Só para deixar claro, halal é uma palavra árabe para “permissível” e é frequentemente usada para se referir a comida e bebida que são aceitáveis para os muçulmanos consumirem sob a lei islâmica. Especifica quais produtos alimentícios são permitidos e como prepará-los. Por exemplo, animais halal incluem cabras, ovelhas, vacas e galinhas. A carne de porco é considerada "haram" ou proibida.

Redação AI/SI
Deixe seu Recado