AveSui2021
22-Jan-2008 08:01 - Atualizado em 20/04/2016 14:37

Entenda por que a Colistina é um dos antibióticos mais utilizados na avicultura e suinocultura

Redação (29/01/2008)- Colistina é um antibiótico peptídico obtido através de cultivos do Bacillus polymyxa var. colistinus. Sua constituição química é bastante conhecida. Muitos antibióticos peptídicos são eficazes contra organismos Gram-positivos, e a Colistina é ativa contra organismos Gram-negativos, promovendo o crescimento e sendo eficiente na profilaxia e no tratamento de diarréias bacterianas dos animais domésticos.

- Colistina tem uma potente ação antibacteriana contra vários organismos Gram negativos.
- É especialmente efetivo contra E. coli, Salmonella sp. e Pseudomonas sp.
- Possui ação bactericida, atua na membrana celular. Inibe a síntese protéica e altera apermeabilidade seletiva, principal função da mebrana celular
- Não mostra problemas com resistências bacterianas. "In vivo", não induz a resistência bacteriana transmitida pelo fator R.
- Apresenta sinergismo quando usado em combinação com outros antibióticos. É especialmente efetiva quando administrada em combinação com antibióticos ativos contra organismos Gram-positivos.
- É um antibiótico que apresenta excelente estabilidade.
- Colistina dificilmente é absorvida pelo trato intestinal, não deixando resíduos nos produtos animais.
- Não é tóxica nas dosagens recomendadas.
- Não é carcinogênica, mutagênica, teratogênica.
- Diminui a produção de ácido lático pelas bactérias, diminuindo o peristaltismo intestinal, favorecendo a absorção de nutrientes.
- Diminui o metabolismo de aminoácidos pelas bactérias, provocando redução na liberação de aminas e amônia.

(Para mais informações, acesse www.uniquimica.com/colistina)

Jornalismo Integrado
Deixe seu Recado