Alltech AI
AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Avícola Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Ovos Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Sanidade

Entre 28 de abril e 18 de maio OIE registrou 139 surtos de influenza aviária

Relatório divulgado pela associação o subtipo predominante observado na atual temporada epidêmica é o H5N1

Redação
06-Jun-2022 08:34

De acordo com os dados divulgados pela Organização Mundial para Saúde Animal (OIE), Durante o período de 28 de abril a 18 de maio de 2022, um total de 139 novos surtos de Influenza Aviária de Alta Patogenicidade  foram relatados em aves comerciais por 10 países (Bulgária, Canadá, França, Hungria, Japão, Moldávia, Nepal, Holanda, Reino Unido e Estados Unidos da América).

Segundo o relatório a atual temporada epidêmica de Influenza Aviária continua com surtos sendo relatados em aves comerciais e selvagens principalmente nas Américas e Europa, e também na Ásia durante as 3 semanas cobertas pelo relatório. O subtipo predominante observado na atual temporada epidêmica é o subtipo H5N1.

, Fonte: OIE
Número de novos surtos e perdas associadas por região geográficaFonte: OIE

O número de novos eventos em aves permanece baixo globalmente e não houve novos eventos em aves selvagens. No entanto, o relatório enfatiza que os surtos continuam a ser relatados em eventos em andamento.

O relatório também chama a atenção para a detecção de cepas de influenza aviária que afetam humanos, incluindo as recentes detecções de H3N8. Considerando este contexto, a Organização Mundial de Saúde Animal pede que os países mantenham seus esforços de vigilância, implementando medidas de biossegurança rigorosas para evitar a introdução da doença.

Histórico

A gripe aviária de alta patogenicidade  é causada pelo vírus influenza A da família Orthomyxoviridae. Desde a sua identificação na China em 1996, houve múltiplas ondas de transmissão intercontinental do vírus da linhagem H5Nx Gs/GD. A influenza aviária resultou na morte e abate em massa de mais de 316 milhões de aves em todo o mundo entre 2005 e 2021, com picos em 2021, 2020 e 2016. Durante cada um dos anos de 2006, 2016, 2017 e 2021, mais de 50 países e territórios em o mundo foram afetados com a doença. Além disso, até agora, os seres humanos foram infectados ocasionalmente com os subtipos H5N1 (cerca de 850 casos notificados, dos quais metade morreu), H7N9 (cerca de 1.500 casos notificados), H5N6 (cerca de 75 casos notificados, dos quais cerca de 30 morreram) e esporádicos casos foram relatados com subtipos H7N7 e H9N24,5,6,7,8 . Em 19 de maio de 2022, houve relatos de que a China (Rep. Popular da) detectou sua segunda infecção humana com a cepa H3N8 da influenza. aviária

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade