Mayekawa
13-Mai-2019 15:21
Ovos

Exportações de ovos começam a cair e preços sobrem no mercado interno

De acordo com os dados da Secex foi o pior desempenho para abril de toda a série histórica

Os embarques brasileiros de ovos in natura apresentaram o pior desempenho para abril de toda a série histórica da Secex, iniciada em 2012. De acordo com dados divulgados pela Secretaria, o Brasil exportou 237 toneladas do produto em abril, volume 55,4% menor comparado ao de março e 4,4% frente ao de abril de 2018.

Segundo a analista do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), Maristela Martins, esse movimento de queda nas exportações de ovos é normal para o período. “O que a gente observa de modo geral é que as exportações  aumentam bastante em janeiro, fevereiro e  março, só que elas começam cair ao longo do ano, é um movimento tradicional”, explica.

Maristela explica que a exportação de ovos é pequena e controlada pelos produtores. “Então o que a gente percebe quando compara as exportações com os preços praticados no mercado interno, é que quando o mercado aqui está muito ofertado e os preços estão caindo eles começam a exportar mais ovos e o inverso também é verdadeiro, então quando o mercado  começa a se aquecer esse volume que seria exportado passa a atender o mercado interno mesmo”.

Isso também explica as altas na exportações no segundo semestre de 2018. “No ano passado no segundo semestre, as exportações foram altas porque o mercado estava muito ruim, estava sobrando ovos no mercado interno, então resolveram exportar”, conta a analista.

De Janeiro a Abril de 2019 foram exportados 6.000,53 toneladas de ovos, 0,7 % a mais que o mesmo período em 2018. O principal destino das exportações nos primeiros meses de 2019 foi Senegal com 19% fo total exportado, seguido pelo México com 18%.  São Paulo lidera o ranking brasileiro de estado exportador, sendo responsável por 47% dos embarques.

notícias, fotos atualizadas ,
Fonte Secex
notícias, fotos atualizadas ,
Fonte Secex

Mercado Interno

No mercado  interno, de acordo com dados do Cepea, na semana passada, o ovo branco tipo extra, colocado na Grande São Paulo, registrou valorização de 3,1%, com a caixa com 30 dúzias do produto na média de R$ 86,42 na sexta-feira, 10. Quanto ao ovo vermelho tipo extra, colocado na Grande São Paulo, as cotações aumentaram 0,87% entre 3 e 10 de maio, para a média de R$ 99,59/cx nessa sexta, 10.

Maristela Martins explica que essa alta está atrelada ao início do mês. “Com o recebimentos dos salários isso tende a procura por ovos maior nesse período.”

Já pensando no segundo semestre, e receosos que o excesso de oferta ocorra novamente como em 2018, os produtores estão tentando controlar o oferta no mercado agora. “eles tem o receio que a produção supere a demanda como no ano passado. Então eles já começaram a buscar estratégias pra que isso não aconteça”, finaliza Maristela.

 

Caroline Mendes/Redação AI
Deixe seu Recado