Guia Gessulli
AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Avícola Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Ovos Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Ação

Exportadores brasileiros usam redes sociais chinesas para expandir negócios

ABPA
06-Dez-2016 08:36

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) deu início a uma nova estratégia de atuação junto ao mercado consumidor da China. Antes focando esforços junto às autoridades e às empresas importadoras, a entidade que lidera a cadeia produtora e exportadora da avicultura e da suinocultura do Brasil expandiu suas ações e agora tem como alvo o consumidor chinês.

Para atingir seu alvo, a ABPA, em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), está investindo em ações nas redes sociais chinesas WeChat (equivalente ao WhatsApp), Weibo (equivalente ao Twitter) e YouKu (semelhante ao YouTube). Uma agência especializada no mercado da China foi contratada especialmente para a iniciativa.

As marcas Brazilian Chicken, Brazilian Egg e Brazilian Pork – dos projetos setoriais mantidos pela ABPA e pela Apex-Brasil – estarão no centro da ação, que destacará a qualidade dos produtos brasileiros, o status sanitário e o perfil sustentável da produção.

De acordo com o vice-presidente de mercados da ABPA, Ricardo Santin, além de conteúdo exclusivo, vídeos especiais serão disponibilizados aos usuários.  Os perfis nas redes também servirão para uma interação direta com o público alvo, especialmente donas de casa e outros perfis de consumidor.

“Já temos um trabalho bastante intensivo nas redes sociais globais, como o Facebook. A China, entretanto, é um mercado especial, com redes próprias e um perfil de ação específico. Lá, nosso grande propósito é desfazer qualquer mito em torno da qualidade dos produtos importados congelados, mostrando que a qualidade é a mesma dos produtos frescos”, explica.

Conforme o presidente-executivo da ABPA, Francisco Turra, a ideia é levar ao consumidor informações sobre a qualidade dos produtos, o status sanitário e o perfil sustentável da produção. “Queremos destacar toda a tecnologia empregada em nosso sistema produtivo que é hoje um dos mais avançados do mundo. Além de fortalecer laços, queremos tornar mais sólida, também a confiança de quem adquire o produto na gôndola”, explica Turra.

A China é hoje o segundo maior importador de carne de frango do Brasil, com 424,1 mil toneladas embarcadas entre janeiro e outubro deste ano, o equivalente a 11,7% do total exportado pelo país no período.  No setor de suínos, o mercado chinês é o terceiro principal destino, com 75,4 mil toneladas exportadas no mesmo período, volume que representa 12,4% do saldo total brasileiro.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade