Agroceres Multimix
AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Avícola Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Ovos Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Logística

FPA aguarda reunião com armadores para debater crise dos contêineres

Um encontro está previsto para ocorrer entre 11 e 12 de novembro.

Redação com informações de Broadcast
20-Out-2021 14:01

A Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) está aguardando uma reunião com transportadores marítimos - os armadores - para debater a crise dos contêineres. Um encontro está previsto para ocorrer entre 11 e 12 de novembro. "Dialogar com os armadores é o ponto chave. É um setor muito concentrado. São cinco companhias no mundo todo. Estamos em uma situação de diálogo e pressão", disse o presidente da Comissão de Infraestrutura e Logística da FPA, deputado federal Arnaldo Jardim (Cidadania-SP), a jornalistas durante almoço semanal da bancada, realizado ontem (19).

Segundo o parlamentar, a frente já realizou encontros com membros do Ministério da Economia, da Infraestrutura e da Agricultura. Ele disse que o Executivo está auxiliando nessa articulação do setor com os armadores. "Queremos previsão, reinserção do Brasil nas rotas prioritárias, retomada de rotas e previsão de disponibilidade de contêineres", defendeu Jardim. Ele criticou também um eventual aproveitamento de algumas empresas da crise desencadeada pela pandemia no transporte marítimo para maximização de lucros e prometeu pressão da bancada sobre os armadores. "Alguns se concentraram em rotas de alta rentabilidade buscando ter maiores vantagens. Queremos passar a limpo. Não estamos assistindo passivamente a isso e vamos subir o tom, exigindo definições quanto à rota, disponibilidade de navios e de contêineres para exportação", argumentou.

Jardim reiterou que já são observados impactos no setor em virtude do aperto na oferta de contêineres e atrasos nos embarques. "Nós temos vários casos de produtos que estavam prontos para serem embarcados e que tiveram dificuldades de serem acondicionados em contêineres. Não há números suficientes. Outros estavam acondicionados e a viagem do navio foi cancelada. Nestes casos, o frete contratado foi revogado", afirmou o deputado. Ele destacou que há também prejuízos na internalização de insumos agropecuários.

A FPA, junto com os setores exportadores e com o Instituto Pensar Agro, está elaborando um estudo sobre os impactos dessa conjuntura no agronegócio brasileiro. "Isso está penalizando especialmente os setores de açúcar, café e cargas gerais. O setor de proteína animal também sentiu (os efeitos), mas está um pouco salvo por conta de prioridade que foi estabelecida", disse o deputado. Segundo o parlamentar, estão sendo contabilizados as frustrações de embarques, ou seja, perdas com receitas de volumes que deixaram de ser exportados. "Está dando um resultado surpreendente, muito ruim", disse. A FPA informou que não há previsão de conclusão do estudo.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade