Alltech AI
AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Avícola Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Ovos Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Exportações

Frango brasileiro voa alto no mercado externo, e volumes batem recordes

Com um crescimento de 7,5%, os embarques de carne de frango ultrapassam a barreira das 4,500 milhões de toneladas, o maior da sua história. O mercado chinês se mantém como o principal destino do produto nacional

Redação AI
16-Dez-2021 14:49 - Atualizado em 16/12/2021 15:16

As exportações de carne de frango do Brasil irão bater um novo recorde neste ano, com embarques próximos das 4,550 milhões de toneladas, o que representa um crescimento de 7,5% em relação ao ano passado. O atual volume de vendas externas ultrapassa o recorde anterior, que era de 2016, quando o país comercializou 4,384 milhões de toneladas. “Apesar de todas as dificuldades e dos custos elevados que temos vivido, os resultados de exportação demonstram a qualidade e a seriedade da avicultura brasileira, que contribui para a segurança alimentar das populações de mais de 150 países em todo o mundo”, destaca Ricardo Santin, presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

O avanço das vendas externas da proteína brasileira de frango se deu principalmente diante da consistência da demanda asiática por aves e suínos, atrelada ao aumento da procura efetuada por clientes tradicionais, como o Oriente Médio e a União Europeia. Este contexto reforçou a expectativa, segundo análise da ABPA, de se atingir este recorde nas exportações da carne de frango. “Isto, sem gerar qualquer pressão de disponibilidade de produtos no Brasil. Ao contrário, temos mantido também a oferta para o consumidor brasileiro, que é o principal destino de nossa produção”, afirma Luís Rua, diretor de Mercados da ABPA.

A China continua a ser o principal destino do produto brasileiro, respondendo sozinha por algo próximo a 15% das vendas totais, segundo resultados dos oito primeiros meses deste ano. O percentual é inferior 6% em relação ao ano passado, o que demonstra um equilíbrio melhor nas exportações, com uma diversificação de destinos e menor dependência de um único mercado.

Confira a matéria completa no Anuário 2022 da Revista Avicultura Industrial

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade