Alltech AI
AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Avícola Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Ovos Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Agricultura

Governo de São Paulo, entidades e empresas do agronegócio lançam Programa Milho+ SP

Iniciativa vai impactar 100 mil agricultores para levar o Estado à autossuficiência de produção do grão até 2030

Redação
03-Mai-2022 15:43

O Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, a Abramilho -- Associação Brasileira dos Produtores de Milho e as empresas Corteva Agriscience, Valtra (marca do Grupo AGCO) e Yara Brasil lançam o Programa Milho+ SP. O anúncio ocorreu hoje durante a 27ª Agrishow - Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação, em Ribeirão Preto/SP.

Até 2030, o objetivo é ampliar a produção em larga escala do grão no estado de São Paulo em 7,7 milhões de toneladas por ano, para 11 milhões de toneladas, em busca da autossuficiência entre produção e consumo, com foco em regiões com potencial agrícola e gap de produtividade.

O Milho+ SP prevê o fomento à adoção de tecnologias em pequenas propriedades para o aumento da produção local e à produção do milho por grandes empresas do agronegócio instaladas no Estado. A iniciativa pretende impactar 100 mil agricultores, em 1 milhão de hectares.

A iniciativa consolida um ecossistema de produtividade, que envolve diferentes etapas como conhecimento agronômico e manejo ideal para a lavoura, adoção tecnológica em insumos e em equipamento/maquinário, acesso ao crédito e ao seguro, treinamentos e conexão com indústrias e tradings para escoar a produção.

“Esta é uma iniciativa inédita, da qual a Secretaria da Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo se orgulha em participar, com todo seu empenho, conhecimento e parceria”, explica Francisco Matturro, Secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

Segundo pesquisa realizada pela consultoria Horizon Company, atualmente, o Estado de São Paulo produz 3,3 milhões de toneladas de milho e há um consumo local estimado em 8,9 milhões de toneladas. A diferença, 5,6 milhões de toneladas, é hoje suprida pela vinda do grão de outros Estados brasileiros. Ainda de acordo o estudo, São Paulo possui 15,8 milhões de hectares para lavoura, com 5,4 milhões de hectares já ocupados pelo cultivo de cana-de-açúcar.

O Milho+ SP iniciará no Noroeste do Estado, em regiões que apresentam aptidão e cenário positivo em logística, clima e mercado consumidor.

Suporte aos agricultores

As empresas Corteva Agriscience, Valtra e Yara Brasil têm realizado treinamentos para os técnicos da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral -- CATI, agência de extensão da Secretaria de Agricultura, sobre as melhores tecnologias e a combinação no manejo do milho para que seja possível plantar com as mais modernas técnicas de cultivo, melhorando a produtividade. Os extensionistas do CATI levarão estes conhecimentos aos agricultores, por meio de capacitações e assistência técnica.

“A Corteva apoia o Programa Milho+SP para fomentar o desenvolvimento e a produtividade do milho no Estado e proporcionar um suporte ainda mais completo ao produtor rural da região, por meio de um portfólio integrado em sementes, biotecnologia, proteção de cultivos, soluções biológicas e ferramentas digitais. Ao longo da jornada, ao identificarmos a necessidade de novos desenvolvimentos em tecnologia, abriremos novos desafios dentro do Cubo Agro, iniciativa do Cubo Itaú, projeto em que a Corteva é uma das mantenedoras. As agtechs participantes poderão contribuir, impulsionando a inovação e levando a transformação tecnológica ao campo”, destaca Roberto Hun, Presidente da Corteva Agriscience para Brasil e Paraguai.

Além disso, com o apoio das empresas, os produtores rurais terão acesso mais fácil a insumos, equipamentos, serviços, inovações tecnológicas e linhas de crédito, visando atender e suprir as necessidades no campo.

“A Valtra tem a estratégia ‘Agricultor em Primeiro Lugar’ (Farmer-first) que direciona nosso foco e iniciativas no produtor. Apoiar o Programa Milho+ SP é contribuir para o salto de produtividade e rentabilidade do produtor, desenvolvimento de comunidades rurais e impulsionamento da produção do cultivo de milho do Estado. Um cenário agrícola de constantes desafios exige inovação e expertise para apoiar os agricultores e, com nossa experiência para extrair o máximo do potencial de máquinas e implementos agrícolas, promovemos uma produção de alimentos eficiente, de qualidade, lucrativa e sustentável. Contribuir para a segurança alimentar no mundo por meio de ações de impacto local é fundamental”, afirma Marcelo Traldi, vice-presidente Fendt e Valtra América do Sul.

Para a Yara Brasil, o Programa Milho+ SP trará impactos positivo para todo o setor. “A sustentabilidade no campo vai além da forma como se produz o alimento, com as melhores práticas e insumos para um futuro neutro em emissões de carbono, mas envolve também a rentabilidade do produtor rural e a construção de uma cadeia sólida e autossuficiente. Nesse sentido, a Yara tem investido grandes esforços também em conexões com as iniciativas privada e pública para contribuir com o desenvolvimento da agricultura sustentável no país e, ao mesmo tempo, construir novos negócios para o campo”, completa Deise DallaNora, diretora de Food Solution Innovation da Yara Brasil.

“Em modelo similar ao programa Prospera desenvolvido na região Nordeste, o Milho+ SP é exemplo concreto e decisivo de assistência técnica e extensão rural, com foco na inclusão do pequeno agricultor às cadeias produtivas do moderno agronegócio. A iniciativa promove acesso à boas práticas e tecnologias, que transformam uma agricultura que era de subsistência em um negócio profissional vinculado ao mercado. Por meio do esforço coletivo, contribui para a evolução do indivíduo e fortalece a viabilidade ainda maior da expansão necessária, devido à forte demanda, da produção do grão no estado e consequentemente no País", acentua Cesario Ramalho, presidente institucional da Abramilho.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade