Agroceres Multimix
AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Avícola Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Ovos Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Instituto Biológico

IB amplia diagnósticos acreditados com padrão internacional

Instituto ligado à Secretaria de Agricultura passa a ser a instituição brasileira com maior número de ensaios diagnósticos disponibilizados ao público com acreditação do INMETRO

Redação
22-Out-2021 14:18

O Instituto Biológico (IB-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, passa a ser a instituição pública brasileira com maior número de ensaios diagnósticos disponibilizados ao público com acreditação internacional. A conquista do posto se deu neste mês de outubro, após aprovação da extensão de escopo de análises laboratoriais pela Coordenação Geral de Acreditação do INMETRO, para os laboratórios de Sanidade Animal e Vegetal do Instituto, localizado em São Paulo, Capital.

Essa acreditação de ensaios no INMETRO na norma ISO/IEC 17025:2017 é uma garantia de que o Instituto segue padrão internacional para a realização de seus ensaios laboratoriais. Ao todo, 152 análises do IB foram acreditadas. Outras 58 possuem credenciamento no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Só no ano de 2020, mais de 260 mil diagnósticos foram realizados pelo Instituto.

"Obter a acreditação no INMETRO significa que os laboratórios do IB têm procedimentos que permitem a rastreabilidade de todo o processo envolvido na realização dos ensaios, com padrão internacional. Para a sociedade, a acreditação significa qualidade e confiabilidade dos resultados", afirma Nayte Vitiello, pesquisadora do IB e responsável pela gestão da qualidade do Instituto.

A nova extensão do escopo de acreditação do IB propicia, por exemplo, o diagnóstico de pragas e doenças de animais e plantas e a determinação de resíduos de pesticidas em diferentes matrizes animais e vegetais.

"Foram muitos meses dedicados ao trabalho de elaboração de documentos e protocolos, capacitação da equipe, validação de ensaios e investimento na aquisição, manutenção e calibração de equipamentos, insumos críticos e adequação de espaços. Essa conquista muito nos orgulha e coloca o IB mais uma vez na vanguarda da pesquisa orientada à solução de problemas e da prestação de serviços à cadeia produtiva", afirma Eliana Rivas, pesquisadora do IB.

Excelência que traz segurança para a economia brasileira

A conquista de extensão de escopo de análise em norma internacional pode parecer distante do dia a dia das pessoas, mas esse reconhecimento da qualidade é fundamental para que o agro se movimente e que o setor produtivo e a população tenham segurança naquilo que estão produzindo e consumindo.

Algumas análises realizadas pelo IB são determinantes para a entrada ou saída de produtos agropecuários importados ou exportados pelo Brasil. Sem elas, não é possível esse trânsito internacional e, consequentemente, giro da economia.

Como exemplo desse trabalho, podemos citar as análises oficiais realizadas pelo IB para impedir a entrada de novas pragas e doenças que não existem no Brasil, preservando a segurança fitossanitária nacional. "Quando algum produto de origem vegetal chega aos portos brasileiros, o MAPA verifica se no carregamento existe alguma praga ou doença. Caso algum organismo seja verificado, os fiscais do Ministério encaminham amostra aos laboratórios oficiais, entre eles do IB, para analisar se aquela praga ou doença existe no Brasil. Isso é feito para impedir que pragas exóticas sejam introduzidas no país e causem prejuízos nas nossas plantações", explica Silvia Galleti, pesquisadora do Instituto.

Com isso, segundo Silvia, o IB exerce um papel fundamental na defesa da sanidade agrícola e na economia do país, pois o diagnóstico fitossanitário em produtos importados previne tanto a difusão de pragas exóticas, evitando a entrada de pragas quarentenárias, quanto o investimento de milhões de dólares para conter ou erradicar esses organismos.

Assim que recebem as amostras, os pesquisadores e técnicos do IB realizam as análises de forma precisa e rápida. Algumas análises são liberadas em no máximo três dias. "Se o diagnóstico mostrar que não há praga ou doença exótica no carregamento, os produtos podem entrar no nosso território. Caso contrário, em função da praga diagnosticada, a carga retorna ao país de origem ou é destruída e, dependendo do organismo identificado, pode também sofrer fumigação, conforme determinação do MAPA", conta Silvia.

Segundo a pesquisadora, o trabalho requer muita responsabilidade de todos os envolvidos, tanto relacionado ao critério de avaliação, quanto ao tempo de análise dos materiais. "Enquanto os resultados não são liberados, esse carregamento fica retido no porto, por exemplo. Há todo um custo de aluguel de espaço e contêiner envolvidos, por isso, a importância de realizarmos esses exames de forma rápida e precisa", afirma.

O IB, além de se tornar a instituição pública brasileira com maior número de ensaios diagnósticos, com acreditação de padrão internacional disponibilizados ao público, possui os únicos laboratórios do estado credenciados no MAPA para a realização de análises fitossanitárias que atende diferentes culturas agrícolas. Além da qualidade, os laboratórios do IB são estratégicos por serem localizados na Capital paulista, a cerca de 80 km do Porto de Santos, principal porto brasileiro e maior complexo portuário da América Latina.

Além das análises dos materiais importados, o IB realiza diagnósticos e emite laudos para os agricultores e empresas exportadoras de produtos vegetais. Segundo Silvia, o IB realiza análises no produto vegetal a ser exportado, a fim de verificar se existe alguma praga ou doença que seja impedimento para a entrada do produto brasileiro no país importador. "Dependendo do país de destino, sem esse laudo não é possível realizar a exportação desses produtos", explica.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade