Alltech AI
AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Avícola Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Ovos Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Desenvolvimento

Instituto de Zootecnia atua com importantes pesquisas na área da avicultura

O instituto mantém laboratório que presta serviços para análise da qualidade do ovo  

Redação
27-Ago-2021 17:12

Para atender com eficiência às demandas do setor produtivo e às necessidades dos produtores do estado de São Paulo, e exigências do consumidor, o Instituto de Zootecnia (IZ/Apta), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, comemora o Dia da Avicultura com tecnologias desenvolvidas para produção de carne e ovos a fim de fortalecer o setor avícola, com boas práticas de manejo, nutrição, sanidade e bem-estar. O IZ homenageia esta atividade, que é uma das mais importantes no Brasil, sendo o maior exportador de carne de frango do mundo e abastecendo com a fonte de proteína animal mais acessível à população – o ovo.  

A equipe do IZ atua no desenvolvimento de pesquisas em diferentes sistemas de produção avícola; bem-estar animal; qualidade de ovos; biotecnologia; indicadores de saúde intestinal e avaliação de métodos substitutivos ao uso de antimicrobianos; contribuindo para os avanços tecnológicos da Avicultura, o desenvolvimento econômico do país e a alimentação da população.  

O pesquisador do IZ, José Evandro de Moraes, doutor em Epidemiologia [Bem-estar animal], destaca que os trabalhos visam o aumento da produtividade, “unificando bem-estar animal, qualidade e saudabilidade dos produtos avícolas”. 

A Avicultura é uma das atividades com maior destaque no setor agropecuário do país. “Assim, as pesquisas em avicultura de postura buscam promover mudanças nas práticas de manejo de alojamento, melhorar o bem-estar das poedeiras e seus desempenhos produtivos e econômicos, promover a qualidade dos ovos, nas diferentes linhagens comerciais, com expectativa de que os resultados forneçam assessoria segura e relevante aos produtores”, ressalta Evandro. 

A avicultura também é de relevante importância na produção familiar, onde comunidades rurais podem melhorar o acesso a proteínas de elevado valor nutricional. “O pequeno produtor poderá criar as aves de forma mais eficiente, já que, por exemplo, os custos com alimentação das aves totalizam até 70% dos gastos da produção e qualquer melhoria trará um impacto positivo à atividade do criador, além de reduzir a contaminação e perdas com adoção de boas práticas de manejo, possibilitando também elevação da renda e dignidade a esta população que costuma ser economicamente vulnerável”, acrescenta a pesquisadora do IZ Carla Cachoni Pizzolante, doutora em Zootecnia [Nutrição Animal de Monogástricos]. 

O Laboratório Avançado de Aves e Ovos do Instituto de Zootecnia (LAAVIZ) oferece serviços para análise da qualidade de ovos comerciais [férteis e inférteis] com auxílio do equipamento DET6000-EGGTESTER. Também desenvolve pesquisas com diferentes sistemas de produção de aves poedeiras – galinhas ou codornas; indicadores de bem-estar animal; saúde intestinal [vilosidades e microbioma]; dietas; e substitutivos a antimicrobianos. Colaborando com diferentes grupos de pesquisa e indústria no desenvolvimento de soluções tecnológicas. 

Origem 

A primeira referência da chegada da avicultura no Brasil remete-se ao descobrimento realizado pelos portugueses. Em 1502, a história retrata que o navegador Gonçalo Coelho já trazia para o país as matrizes de aves. A comercialização se deu a partir de 1860 e a criação era no sistema "caipira", com as aves soltas e levava cerca de seis meses para o abate, segundo a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) 

Produção 

A cadeia produtiva de frangos de corte e ovos envolve diversas áreas do agronegócio paulista e nacional, como produtores de grãos, fábricas de rações, transportadoras, frigoríficos, entrepostos de ovos, segmento de equipamentos, medicamentos, embalagens e varejo. 

Com custo mais acessível, possibilita o consumo pelas diferentes classes sociais do país. Segundo a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), 96% dos lares brasileiros consomem ovos e metade da população consomem ovos quase todos os dias e 80% da população consomem carne de frango, no mínimo de duas vezes por semana.  

Dados do IBGE, no 2º trimestre de 2021, revelam que foram abatidas 1,52 bilhões de cabeças de frango e foram produzidos 977 milhões de dúzias de ovos de galinha.  Ambos com acréscimo de 7,4% e 0,1%, respectivamente, ao comparar com o mesmo período de 2020. Além disso, o Brasil é o maior exportador de carne de frango no mundo. 

Por isso, o contínuo crescimento e avanços tecnológicos na avicultura garantirão alimento de boa qualidade, baixo custo, além da geração de empregos diretos e indiretos, incentivando a economia nacional.  

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade