19-Jun-2017 09:03
Relações Internacionais

Mapa propõe monitorar negociações agro entre Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul

Em Nanjing, na China, ao participar do 7º Encontro de Ministro da Agricultura do grupo dos BRICS, Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), propôs nesta sexta-feira (16/06) que o Plano de Ação 2017-2020 do bloco estabeleça um grupo de trabalho para o monitorar e apresentar propostas que ampliem o fluxo de comércio e de investimento agropecuário e agroindustrial. “Precisamos nos esforçar para sairmos deste encontro com diretrizes para atingir resultados que beneficiem as populações que representamos. É fundamental contarmos com mecanismo para superar barreiras ao comércio”, afirmou.

De acordo com Maggi, o grupo de trabalho deverá discutir temas, como questões sanitárias e fitossanitárias, regras mais flexíveis e oportunidades de negócio entre as empresas do setor para fortalecer o BRICS (formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).

O ministro do Mapa propôs ainda criar um fórum empresarial agrícola do BRICS e defendeu um padrão de comércio agrícola “mais aberto e equilibrado”. 

Investimento e Desenvolvimento sustentável

No Fórum de Cooperação Agrícola do BRICS sobre Investimento e Desenvolvimento Sustentável, Maggi afirmou que “segurança alimentar é um tema que não pode se limitar às fronteiras nacionais. Ao fazê-lo, os países condenam consumidores a comprar produtos mais caros. A falta de competição faz também com que a inovação não ocorra na velocidade desejável”. Além disso, segundo Maggi, as restrições ao comércio impedem o melhor uso dos recursos naturais e a maior parte da população mundial se concentra em regiões cujos recursos estão se exaurindo.

 

Reuniões bilaterais

Em paralelo à reunião dos BRICS, Maggi se reuniu com parceiros dos países do bloco. Com o ministro da Agricultura da China, Han Changfu, Blairo Maggi reconheceu que o país é grande parceiro comercial, o que tem permitido atrair cada vez mais empresas chinesas a investirem no Brasil nas áreas de agricultura, energia elétrica, distribuição de energia, infraestrutura. E disse haver interesse em estimular cada vez mais a parceria. 

O ministro acrescentou que estão em andamento reformas na área da previdência social, e também trabalhista, que permitirão diminuir custos para os produtores, para as indústrias. “Enfim, estamos modernizando nossa legislação”.
Maggi combinou com o ministro da Agricultura da África do Sul, Senzeni Zokwana, realizar encontros de empresários de ambos os países para buscar oportunidades de negócios. A África do Sul tem interesse em comercializar navios pesqueiros, vinhos, chá. Do lado do Brasil, carnes bovina e suína.  “Os BRICS precisam dar preferências e evitar barreiras. Temos que ter vontade política para fechar negócios”, sublinhou o ministro. Maggi teve ainda encontro com o ministro da Agricultura da Rússia.  Os russos têm interesse em comercializar trigo e pescados, em contrapartida, o Brasil exportaria carnes e soja. 

Mapa
Deixe seu Recado