Alltech AI
AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Avícola Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Ovos Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Clima

Mato Grosso do Sul deve registrar geada no inverno

Segundo pesquisadores da Embrapa, probabilidade de ocorrência do fenômeno em junho é de 75%

Redação com informações de Valor Econômico
20-Jan-2022 17:21 - Atualizado em 21/01/2022 10:14

A Embrapa alertou ontem que há 75% de probabilidade de ocorrência de ao menos um episódio de geada de qualquer intensidade em junho deste ano em Mato Grosso do Sul. A perspectiva é decorrência do fenômeno La Niña, que deve prosseguir neste primeiro semestre.

Segundo a empresa de pesquisa, o histórico climático do sul do Estado indica que “sempre em anos de La Niña ocorreu frio intenso no mês de junho, com temperaturas chegando a menos de 6ºC, e na maioria das vezes abaixo de 4ºC, caracterizando condição favorável a geadas”. Quando as temperaturas caem abaixo de 3ºC, informa a Embrapa, a intensidade da geada é moderada, e abaixo de 1ºC, forte.

A previsão baseia-se em um sistema desenvolvido pelos pesquisadores Danilton Luiz Flumignan, Éder Comunello, Carlos Ricardo Fietz e Rafaela Silva Santana, da Embrapa Agropecuária Oeste. O modelo utiliza informações sobre as chuvas apuradas em uma estação agrometeorológica da Embrapa e de temperatura da superfície do mar fornecidas pela agência americana oceânica e atmosférica (NOAA, an sigla em inglês).

O sistema permite prever a formação geadas no inverno ainda em dezembro do ano anterior, com índice de confiança de 95%. Nos últimos seis anos, o histórico de acerto das previsões é de 83%.

No ano passado, o sul de Mato Grosso do Sul também registrou geadas que haviam sido previstas em janeiro. O fenômeno, de forte intensidade, ocorreu no dia 30 de junho, quando as temperaturas mínimas foram de 0,8ºC em Ivinhema, 0,3ºC em Dourados e -2,1ºC em Rio Brilhante.

O La Niña diminui o volume de chuvas no Sul do país e também em Mato Grosso do Sul nos últimos meses. Nesta semana, o governo do Paraná reforçou o pedido para que o Ministério da Agricultura tome medidas para amenizar as perdas dos agricultores do Estado com a estiagem.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade