Banner AI - Cobb
AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Avícola Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Ovos Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Mercado Interno

No ES, preço do frango deverá ter alta de pelo menos 10% nos próximos meses

Assim como as carnes de boi e de porco, o frango também deve ficar mais caro. Avicultores estão reduzindo a produção diante da dificuldade para encontrar milho e soja

Redação com informações de A Gazeta
03-Mai-2021 08:25 - Atualizado em 03/05/2021 08:38

Com o preço da carne de boi e de porco em alta já há algum tempo, a salvação para muitos passou a ser carne de frango, que é mais em conta. O problema é que agora ela também vai ficar mais cara.

Avicultores do Espírito Santo já dão como certo um aumento de pelo menos 10% nos próximos meses, o que deve acontecer, aliás, em todo o país.

De acordo com o vice-presidente da Associação de Avicultores e Suinocultores do Espírito Santo (Aves/Ases), Volkmar Berger, o aumento no preço do frango será uma consequência da disparada nos preços do milho e da soja, usados para alimentar a criação.

"Hoje existe uma escassez de milho e soja no mundo. Todo mundo lá fora quer comprar o produto brasileiro, porque sabe que o nosso produto é de qualidade. Eles tem dólar na mão, tem poder de barganha maior que o nosso. Favorece o produtor exportar ao invés de abastecer o mercado interno. O milho, por exemplo, que era um produto que custava R$ 90, agora é R$ 107 a saca de 60 quilos”, explica.

"Enquanto durar essa escalada de preços, que é algo que a gente não sabe quanto tempo será, vai ser forçado o aumento do produto final. Com as altas que estão tendo toda semana no milho e na soja, teremos um aumento de pelo menos 10% no preço do frango. Só um milagre evitaria isso".

O encarecimento do milho e da soja também tem contribuído para que muitos produtores diminuam o ritmo da produção. Com isso, a tendência é que a oferta de frango diminua e contribua também para um aumento dos preços ao consumidor.

"Está havendo desaceleração da produção de modo geral, incluindo o frango. Naturalmente, vai diminuir a oferta desses produtos no mercado e vai aumentar os preços. Isso deve acontecer nos próximos meses. É lei da oferta e da procura, com mais gente procurando e menos produto disponível", afirmou.

Ainda segundo Berger, a expectativa dos produtores é que aconteça uma redução de impostos. Isso poderia evitar ou pelo menos amenizar o aumento dos preços ao consumidor final.

"Estamos muito preocupados e tentando com o governo a redução do impostos de PIS e Cofins da importação, isso pode ajudar (a conter a alta dos preços). É uma incógnita quando exatamente esse aumento vai acontecer, mas a gente prevê um aumento de preço para o consumidor nos próximos meses. Esse aumento só não veio ainda porque o mercado está regulado, ainda tem frango para todos. Quando a oferta diminuir, o aumento é inevitável", conclui.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade