Guia Gessulli
AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Avícola Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Ovos Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Mercado

Nos primeiros quatro meses do ano, México importou menos carne, mas valor subiu mais de 20%

Dados do Grupo Consultor de Mercados Agrícolas mostram que, de janeiro a abril, as importações mexicanas de carne suína, bovina e de frango sofreram uma contração de apenas 0,4%, porém seu valor aumentou pouco mais de 20%

Redação com informações de Porcicultura
27-Mai-2021 08:04

O Grupo Consultor de Mercados Agrícolas (GCMA) informou que nos primeiros quatro meses deste ano, as importações de carne suína, bovina e de frango apresentaram ligeira variação em relação a 2020, ficando em 709.104 toneladas, 0,4% a menos.

O valor destas compras, pelo contrário, aumentou na ordem de 20,4% , resultando num valor de 1.402,5 milhões de dólares.

Das três proteínas, a galinha teve recorde de maior valor

Os números indicaram que essa estabilidade nas importações totais foi alcançada principalmente pela queda nas importações de carne de frango, que recuaram 12,4% , ficando em 245.128 toneladas. 

No entanto, o valor não seguiu a mesma tendência, pois foi superior em 24,5%; o maior aumento registrado entre os demais produtos cárneos neste período, permanecendo em 306,5 milhões de dólares

A importação de carne foi a que mais cresceu

Nos primeiros quatro meses do ano, a carne bovina foi a que teve o maior aumento no volume comprado do exterior , com 10% acima de 2020, atingindo 63.012 toneladas.

O preço da tonelagem comprada registrou alta de 12,9% em relação a janeiro-abril do ano passado, a menor, em relação à carne suína e de frango , que somou 373,1 milhões de dólares.

Proteína suína é a mais importada no país

Por fim, para a carne suína, o GCMA indicou em seu relatório trimestral que o volume importado aumentou 6,9%, para 400.965 toneladas, sendo a proteína de origem animal que o México mais comprou no período.

Essas trocas resultaram em um preço de 723,9 milhões de dólares, 23% a mais que no ano passado , o maior valor registrado entre os demais tipos de carnes.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade