AveSui
AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Avícola Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Ovos Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Influenza Aviária

Nova gripe aviária tem maior risco de se espalhar para humanos, diz diretor da OMS

Quinze países relataram surtos de gripe aviária em aves entre outubro e o final de dezembro, principalmente a cepa H5N1

Redação com informações de Reuters
11-Jan-2022 09:17

Uma onda de gripe aviária na Ásia e na Europa tem um risco maior de se espalhar para humanos por causa de um grande número de variantes, disse a Organização Mundial de Saúde Animal (OMS).

A disseminação da gripe aviária altamente patogênica, comumente chamada de gripe aviária, levantou preocupação entre os governos e a indústria avícola depois que surtos anteriores levaram ao abate de dezenas de milhões de aves e restrições comerciais.

"Desta vez a situação é mais difícil e mais arriscada porque vemos mais variantes surgirem, o que as torna mais difíceis de seguir", disse a diretora-geral da OMS, Monique Eloit, em entrevista na quarta-feira.

"Eventualmente, o risco é que ele sofra uma mutação ou que se misture com um vírus da gripe humana que pode ser transmitido entre humanos e, de repente, assume uma nova dimensão", acrescentou.

Quinze países relataram surtos de gripe aviária em aves entre outubro e o final de dezembro, principalmente a cepa H5N1. A Itália foi a mais atingida na Europa, com 285 surtos e quase quatro milhões de aves abatidas, mostraram dados da OMS.

Os surtos geralmente começam no outono, quando a infecção é transmitida por aves selvagens migratórias.

O H5N1 é uma das poucas cepas da gripe aviária que passou para os humanos. No total, cerca de 850 pessoas foram infectadas com a cepa, das quais metade morreu, disse a OMS.

No ano passado, várias pessoas foram infectadas pela cepa H5N6 na China, aumentando a preocupação entre alguns especialistas, que dizem que uma cepa que circulava anteriormente parece ter mudado e pode ser mais infecciosa para as pessoas. 

Eloit enfatizou, no entanto, que a maioria dos países aprendeu a conter surtos e as transmissões para humanos seriam esporádicas, pois a gripe aviária geralmente é transmitida por contato próximo.

"Se há um, dois ou três humanos infectados é preocupante, mas não é necessário gritar muito rápido sobre os riscos de extensão. Vai depender de como as pessoas foram infectadas", disse ela.

Assuntos do Momento

Mais assuntos do momento
Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade