Guia Gessulli
AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Avícola Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Ovos Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Economia

O preço do frango parece ter atingido seu teto no Peru

O preço alto é um efeito da alta demanda internacional por milho

Redação com informações de La Republica
13-Mai-2021 17:06

Nos últimos 15 dias, preço do frango no varejo aumentou quase 30%. Assim, no dia 27 de abril a ave era vendida a S / 7,01 o quilo enquanto ontem, 11 de maio, ultrapassava em média S / 9 o quilo, segundo relatório do Ministério do Desenvolvimento Agrário e Irrigação (Midagri).

Nos mercados de Ventanilla, o frango chegou a atingir S / 9,30, enquanto em Chorrillos foi vendido a S / 8,9 por quilo.

A alta de preço, segundo Midagri, estaria relacionada a um fator estacionário. “No mês de maio você sempre costuma registrar esse aumento por efeito do Dia das Mães e o aumento da demanda da ave pelas famílias ”, explicou Christian Garay Torres, diretor de monitoramento e avaliação de políticas do Ministério da Agricultura.

Nesse sentido, ele estimou que o preço da ave “já atingiu seu teto, então provavelmente vai se manter e então, em mais dez dias, começará a cair”, observou.

Da mesma forma, ele descartou que haja escassez nas fazendas.

Mas além do recente aumento no preço do frango, o Midagri observa aumento do valor médio da ave no atacado e centros de coleta, em comparação com outros anos: passou de S / 4,84 por quilo em média em 2020 para S / 5,55 por quilo neste ano.

“Isso se deve a um fator estrutural da economia mundial”, afirma o especialista. E é que, de junho de 2020 até hoje, o preço internacional do milho amarelo - principal insumo na produção de aves do país - subiu quase 80% devido à alta demanda de países como a China.

De acordo com o relatório de maio da Organização para a Alimentação e Agricultura das Nações Unidas, este ano é esperada uma escassez nos mercados mundiais de cereais como milho e trigo, pois seu uso continua elevado em um contexto em que as previsões mundiais as reservas foram reduzidas em 4,1 milhões de toneladas.

Vale lembrar que o Peru não é autossuficiente em milho e 70% de sua demanda é atendida com importações.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade