Guia Gessulli
08-Nov-2019 10:58
Relações Internacionais

Paraná intensifica relações com Indonésia para comércio de carnes

A Indonésia se comprometeu com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento a comprar frango halal a partir de 2021

O vice-governador Darci Piana apresentou ao embaixador da Indonésia no Brasil, Edi Yusup, nesta quinta-feira (7), no Palácio Iguaçu, o potencial das cadeias de carnes e do cooperativismo do Paraná, com o objetivo de aumentar as vendas para o país asiático depois da abertura comercial que aconteceu em agosto deste ano.

A Indonésia se comprometeu com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento a comprar carne bovina brasileira a partir de 2020 (pelo menos 25 mil toneladas) e frango halal (técnica de abate para culturas muçulmanas) a partir de 2021.

O encontro reforça a relação comercial que já existe entre o Estado e a Indonésia e que, segundo Piana, deve ser intensificada nos próximos anos. Ele lembrou que o Paraná se prepara para abrir novos mercados com o fim da vacinação da febre aftosa e um novo patamar sanitário e a Indonésia quer ampliar as compras para atender um mercado de 260 milhões de pessoas.

“É um mercado muito interessante. Mostramos o que o Paraná já produz e vende para a Indonésia, como soja, mas principalmente apresentamos a pujança dos nossos frigoríficos, do mercado bovino e do potencial do café”, afirmou o vice-governador.

O Paraná substituiu as campanhas de vacinação contra a febre aftosa nos seus rebanhos por campanhas de cadastramento e controle sanitário, com intuito de obter, em 2021, o selo de área livre de vacinação da Organização Mundial da Saúde Animal (OIE). O Estado também é o maior produtor de frango do País (1,7 bilhão de aves abatidas em 2018, o que representa 34% do mercado nacional), inclusive com empresas dedicadas ao abate halal, e o segundo na suinocultura.

“Essa conversa trará muitos frutos ao Paraná. Organizaremos comitivas de empresários, um workshop conjunto com as federações da indústria e do comércio e convidei o embaixador para conhecer o Show Rural de Cascavel, onde ele terá oportunidade de constatar a qualidade e a tecnologia envolvida na produção agropecuária do Estado”, afirmou o vice-governador.

Atualmente, a balança comercial é superavitária para o Paraná. O Estado exporta milho, soja, farinhas, algodão e tratores para a Indonésia, e importa óleos, borracha e cabos de fibras óticas.

COOPERAÇÃO - Edi Yusup e Darci Piana também conversaram sobre cooperações em áreas como infraestrutura, tecnologia e turismo. A Indonésia já realiza investimentos de infraestrutura no Oriente Médio e possui um acordo de isenção de visto com o Brasil para visitas que não ultrapassem 30 dias.

O vice-governador apresentou o cardápio de investimentos futuros em infraestrutura, como o novo Anel de Integração, com 4,1 mil quilômetros; a nova malha ferroviária, que está sob Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA); e os quatro aeroportos que entrarão no pacote de concessões do governo federal (Curitiba, São José dos Pinhais, Londrina e Foz do Iguaçu).

Piana também falou da concessão de parques estaduais para a iniciativa privada, do mercado energético estadual, dos investimentos planejados para o Litoral e do interesse do Estado em novas tecnologias para monitoramento de fronteira. Ele ainda citou que o Paraná é um polo de inovação com indústrias automobilísticas fortes e de tecnologias aplicadas ao campo, e possui um ecossistema de startups bem estruturado entre o setor privado e o poder público.

Redação AI
Deixe seu Recado