Alltech
AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Avícola Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Ovos Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Mercado Externo

Pé já é a parte mais cara do frango

Desprezado por muita gente, produto é cada vez mais demandado no mundo pela abundância de colágeno e quilo já chega a custar até R$ 15

Redação com informações de O Popular
20-Jul-2021 08:32 - Atualizado em 20/07/2021 09:36

Desprezado e até descartado por muitos consumidores, por muito tempo pé do frango foi conhecido como um dos miúdos menos apreciados da ave. Mas isso passou a mudar quando o mundo descobriu suas propriedades nutricionais, principalmente a abundância de colágeno. Esta boa fama fez aumentar muito a demanda interna e externa pelos pés, que, de subproduto, acabaram se tornando o corte mais caro do frango, hoje vendido por até R$ 15 nos açougues e supermercados.

Este mercado passou por muitas mudanças. Há alguns anos, o quilo do pé de frango era vendido por menos de R$ 2 nos açougues. Hoje, ele é exportado como uma verdadeira iguaria e a tonelada já vale cerca de US$ 2.700, o que resulta num valor aproximado de quase R$ 15 por quilo. O primeiro motivo para a disparada nos preços é cultural: a China é o maior comprador, pois os chineses já consomem pé de frango como o brasileiro come pipoca, em qualquer lugar, vendo um filme, em casa ou na rua.

A segunda razão foi a ampla divulgação de suas propriedades nutricionais, principalmente a abundância de colágeno, que faz muito bem para a pele e os ossos. As exportações brasileiras de frango crescem a cada ano e puxam os preços internos para cima. “O Brasil é o maior exportador e a China o maior comprador, pois valoriza e paga mais que o resto do mundo”, justifica o presidente da Associação Goiana de Avicultura (AGA), Cláudio Almeida. O chinês valoriza o pé de frango como o brasileiro aprecia o coração e o meio da asa para o churrasco.

Ele lembra que, antes, o consumidor brasileiro encontrava até três pés dentro do frango inteiro que comprava e reclamava disso. Hoje, eles nem estão vindo mais. Assim como já acontecia na China, o pé se tornou uma das partes mais nobres da galinha no Brasil, chegando a custar mais que os demais cortes da ave em alguns estabelecimentos. Há locais onde o quilo do pé custa R$ 12,99 e o do peito R$ 10,99.

O empresário Francisco Almeida Batista, da Casa de Carne Dois Irmãos, conta que começou no ramo pagando R$ 1,99 pelo quilo do pé de frango. Há pouco tempo, o produto ainda custava R$ 2,99. Mas, hoje, o quilo no atacado já oscila entre R$ 8 e R$ 9. Com o preço bem mais alto, o consumidor em geral ficou mais retraído. “Antes, eu comprava até três caixas para cada loja. Hoje, compro uma para cada uma”, informa Francisco. Porém, ele informa que as mulheres hoje são as maiores compradoras, atraídas pelos benefícios do colágeno. “Algumas clientes chegam aqui para comprar dizendo que seu médico recomendou”, destaca.

Oferta

Mas os bons preços pagos no mercado externo e o aumento das exportações reduziram a oferta interna do produto. Francisco Almeida conta que, mesmo com o preço bem mais alto, está cada vez mais difícil encontrar pé de galinha para comprar. Wildeanny Muniz, do Empório de Carne Central, concorda que houve uma redução da oferta no mercado, mesmo com a disparada no preço. “Hoje em dia compramos apenas para atender alguns clientes mais fiéis que não abrem mão do miúdo, principalmente as mulheres que compram por causa do colágeno”, ressalta.

Logo que o produto chega, acaba rápido, mesmo com o quilo já custando R$ 15 no estabelecimento. “Está mais caro que coxa e sobrecoxa, os mais procurados. O preço está subindo cada dia mais e, mesmo assim, está mais difícil de achar”, garante.

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Carnes Frescas no Estado (Sindiaçougue), Sílvio Yassunaga, conta que muitos estabelecimentos quase não estão mais trabalhando com o pé de frango por causa do alto custo. “A China e o Japão dão muito valor ao colágeno encontrado neste subproduto do frango e estão comprando muito, pois isso a valorização”, diz.

O empresário Cristiano Marcos da Silva, do Empório de Carnes Marcos, conta que já vende o quilo do pé de frango por R$ 14. Mas, ontem, ele também não tinha o miúdo para vender porque estava vem falta. “As pessoas de mais baixa renda não estão mais conseguindo comprar por causa da alta no preço. Hoje em dia, quem compra é porque realmente aprecia muito ou está em busca dos benefícios do colágeno”, informa.

Benefícios

O pé de frango tem diversos benefícios, por conta do colágeno e outras propriedades. Sites de cuidados como a saúde citam o aumento da força das articulações, fortalecimento dos ossos, unhas mais saudáveis, rejuvenescimento da pele, redução do risco de ataques reumáticos e da pressão arterial e até melhora do sistema imunológico, do equilíbrio hormonal e gengivas.

A nutricionista clínica e funcional Marinna Reis confirma que o pé de frango é rico em colágeno, importante para a saúde dos ossos, pele, cabelos e unha. Segundo ela, ele também tem bastante ferro e ajuda no combate de anemias, além de ser rico em vitamina B6 e magnésio, o que lhe confere uma propriedade de relaxante muscular e com muitos benefícios para as gestantes. O pé de frango também é rico em aminoácidos, considerados anti-inflamatórios. “Ele tem uma composição nutricional muito rica. Mas, para ser considerado um alimento mais saudável, o recomendado é retirar a pele e o excesso de gordura antes do consumo”, alerta a nutricionista.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade