Guia Gessulli
21-Ago-2019 08:33 - Atualizado em 21/08/2019 09:24
Projeção

Produção de frangos deve crescer 2,5% em 2020, diz USDA

Produção de carne de frango em 2020 está prevista em 13,975 milhões de toneladas métricas, impulsionada principalmente pelo aumento da demanda global

De acordo com relatório divulgado nesta terça-feira (20/08) pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), a produção brasileira de carne de frango deve crescer 2,5 %  chegando a 13,975 milhões de toneladas métricas. Segundo o relatório esse aumento se deve principalmente à crescente demanda global por carne de frango, especialmente da China e maior demanda doméstica, já que a economia brasileira deve se recuperar no próximo ano com um crescimento projetado do PIB de 2%, inflação mais baixa e taxas de desemprego em declínio.

Outros fatores que contribuem para as perspectivas otimistas para o próximo ano incluem: os custos de alimentação deverão permanecer estáveis devido ao recorde projetado para as safras 2019/2020 de soja e milho; o aumento do número de pintainhos, refletindo a confiança dos produtores no mercado; o peso vivo médio das aves continua a crescer devido à melhoria genética e aos preços competitivos do produto brasileiro. E, o último fator pressupõe uma taxa de câmbio média acima de R $ 3,85 por dólar norte-americano.

Para o USDA a produção de carne de frango em 2019 permanece inalterada nas projeções anteriores, de 13,635 milhões de toneladas, porém  o órgão revisou as exportações para cima e reduziu a demanda doméstica. “Fontes do comércio estão otimistas de que as exportações de carne de frango alcançarão outro recorde este ano devido ao impacto da Peste Suína Africana na China. Apesar do preço competitivo do frango em relação ao suíno e bovino, a demanda doméstica está sendo impactada pelo fraco desempenho da economia brasileira em 2019, que sofreu com altas taxas de desemprego e endividamento das famílias”.

Mercado interno

O relatório aponta que consumo doméstico de carne de frango em 2020 deve se recuperar em 1,5%, após um pequeno aumento neste ano. “A previsão reflete um crescimento econômico estimado de 2,0% em 2020, uma inflação abaixo da meta do governo de 4% e uma melhora na renda do consumidor. As taxas de desemprego também estão tendendo para baixo. Além disso, estima-se que os preços do frango continuem a ser competitivos em 2020 com outras carnes concorrentes, devido à maior oferta de carne de frango disponível no mercado interno e à preferência do consumidor brasileiro por carne de frango. Estima-se que a preferência do consumidor brasileiro pelos três tipos de carne no Brasil seja a seguinte: frango 45%, carne bovina 40% e carne suína 15%.”

Exportações

A publicação prevê que as exportações de carne de frango em 2020 aumentem em 5%, impulsionadas principalmente pela demanda mundial  e devido aos impactos negativos da gripe aviária e da peste suína africana na Ásia. Além disso, as fontes do comércio esperam que o produto brasileiro permaneça competitivo em termos de preço no mercado mundial e enfrentará menos restrições. Embora o Brasil seja o maior exportador de carne de frango do mundo, continua a haver um forte impulso para abrir novos mercados e expandir os mercados atuais. Atualmente, o Brasil exporta carne de frango para mais de 140 países, mas seis países respondem por quase 60% de todas as exportações. A crescente demanda mundial por carne de frango causou um aumento no preço médio de exportação do produto brasileiro durante janeiro-julho de 2019 em quase 7% em comparação com o mesmo período do ano passado. Fontes do comércio indicam que os preços de exportação continuarão a aumentar no próximo ano devido à demanda chinesa.

Caroline Mendes/Redação AI
Deixe seu Recado