Vale
13-Nov-2017 16:57
Mercado

Produção de ovos em São Paulo registra aumento e chega a 1,09 bilhão de dúzias

Número estimado pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA) é 2,24% maior que em 2016

De acordo com dados do Instituto de Economia Agrícola (IEA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, a partir de dados coletados em junho de 2017 a produção de ovos no estado apresentou aumento de 2,24%, totalizando aproximadamente 1,09 bilhão de dúzias.

No entanto, o número total do plantel de aves de postura paulista está em 48,64 milhões de cabeças, 1,79% menor que o de 2016, informou a pesquisa, por meio de um levantamento por município, realizado em parceria com a Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati).

De acordo com a pasta, na produção de aves para corte, as estatísticas de previsão de produção apontam para uma capacidade instalada de produção de 128,70 milhões de cabeças, 0,39% superior ao existente em 2016 e um abate de 675,51 milhões de cabeças, equivalendo a uma oferta de 1,46 milhão de toneladas de frango em peso vivo, que é ligeiramente superior em 0,10 % ao quantitativo da produção de carnes do ano anterior.

A secretaria de Agricultura e Abastecimento pontuou que cadeia de produção de proteínas animais no Estado de São Paulo vive um ano de muitas variáveis de incerteza de mercado. Os números de acompanhamento de rebanho e produção estimados para 2017, que ainda não são os definitivos, projetam crescimento discreto ou ainda pequeno decréscimo conforme a categoria animal, o que é coerente com expectativas de previsão do PIB brasileiro também previsto para este ano como discretamente positivo.

“O ajuste entre as necessidades de consumo interno de proteínas animais e sua produção deve continuar tendo que equacionar todas as variáveis que o setor produtivo primário tem a enfrentar. O crescimento da produção paulista estará na dependência de vários fatores: melhores pastagens, animais mais produtivos, insumos disponíveis a preços adequados, boas condições climáticas e condições de estabilidade econômica que agregados determinam o bom desempenho esperado”, concluem os pesquisadores.

Secretaria de Agricultura e Abastecimento
Deixe seu Recado