Vale
09-Out-2017 15:34
Insumos

Produtores de milho e soja focam em exportações na safra verão

De acordo com a análise semanal, publicada nesta terça-feira (09/10) pelo Cepea, os valores de soja tem registrado quedas limitadas pela exportação brasileira do insumo. Já as cotações do milho, tem seguido a diferença entre o preço pedido e o ofertado reduzindo a liquidez interna do produto. 

Segundo dados do Cepea/Esalq, a liquidez voltou a diminuir no mercado brasileiro de milho. Segundo os pesquisadores, perspectivas diferentes quanto aos preços para as próximas semanas e/ou meses ampliaram a diferença entre os valores nas regiões acompanhadas, dificultando os acordos entre compradores e vendedores.

Quanto aos preços, segundo colaboradores do Cepea, a oferta do milho continua restrita, mas a retração de compradores domésticos vinha pressionando as cotações na região de Campinas (SP). Na sexta-feira, (06/10), especificamente, compradores tiveram de aumentar o valor de suas ofertas devido à necessidade imediata de adquirir lotes, o que impulsionou o Indicador ESALQ/BM&FBovespa em 1,16% na região paulista frente à sexta anterior, (29/09), fechando a R$ 30,39/saca de 60 quilos no dia 6.

Em relação aos dados da soja, os valores têm registrado quedas no mercado brasileiro, pressionados pelo dólar mais fraco frente ao Real e pelo avanço do semeio no Brasil. Entretanto, segundo pesquisadores do Cepea, os recuos têm sido limitados pela alta nos preços futuros nos Estados Unidos e pela firme demanda externa, que sustentam os prêmios domésticos.

O volume de soja embarcado em setembro, de 4,27 milhões de toneladas, foi recorde para o mês, assim como em agosto (Secex). Quanto aos derivados, os embarques recuaram de agosto para setembro, devido à concorrência com a Argentina, o principal exportador de farelo e óleo de soja. Com isso, parte das indústrias brasileiras interromperam as atividades para manutenção, reduzindo o excedente no mercado interno. Com informações Cepea/Esalq

Cepea/Esalq
Deixe seu Recado