Basf AI
AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Avícola Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Ovos Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Capacitação

Programa AgroResidência promove capacitação e inserção de jovens no mercado de trabalho

Atualmente, o programa conta com mais de 100 projetos de residência profissional agrícola, desenvolvidos em parceria com instituições de ensino em diversos estados

Redação, com informações MAPA
16-Mar-2022 15:41

Em seu primeiro ano de atividades práticas com os jovens beneficiários, o Programa de Residência Profissional Agrícola, o AgroResidência, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), já apresenta resultados animadores. Em 2021, mais de 90 residentes atendidos pela política pública conquistaram um emprego com a experiência adquirida durante as atividades.

Destinado à qualificação de jovens estudantes e recém-egressos dos cursos de ciências agrárias e afins, o programa se caracteriza pela inserção dos beneficiários no ambiente real de trabalho, por meio de treinamento prático, orientado e supervisionado, propiciando o desenvolvimento de conhecimentos, habilidades e atitudes necessárias ao exercício profissional.

Por meio da política pública, são custeadas bolsas para residentes de cursos técnicos de nível médio, no valor de R$ 900; e de nível superior, no valor R$ 1.200. A carga horária de trabalho dos residentes é de 40 horas semanais. Também são custeadas bolsas para professor orientador, que corresponde ao valor de R$ 200 por orientado. Cada professor deve orientar entre cinco (mínimo) e dez (máximo) residentes, sendo assim, a bolsa pode variar de R$ 1 mil a R$ 2 mil. 

Atualmente, o programa conta com mais de 100 projetos de residência profissional agrícola, desenvolvidos em parceria com instituições de ensino em diversos estados do Brasil. Cada projeto leva em conta as características das atividades agropecuárias da região onde é implementado. Até 2023, serão atendidos mais de 1.300 beneficiários com as atividades de qualificação técnica desenvolvidas pela política pública.

Para a ministra Tereza Cristina, o AgroResidência contribui para fomentar a assistência técnica no país, proporcionando a capacitação dos beneficiários para atenderem o produtor rural. “É um programa que pega o jovem no último ano ou recém-formado e, junto à universidade, o prepara para ele dar assistência técnica a algumas Unidades Residentes, como empresas e cooperativas. Isso tem dado resultado e esse jovem está empregado”.

Experiências

O cearense Wíctor Rodrigues, de 25 anos, é um exemplo de que o AgroResidência já colhe bons frutos. Depois de participar das atividades, entre fevereiro e dezembro de 2021, o jovem engenheiro agrônomo foi contratado pela Unidade Residente.

Formado pela Universidade Federal do Cariri (UFCA), Rodrigues realizou a residência agrícola em uma empresa que presta serviços de assessoria e consultoria com foco na regulamentação orgânica, sediada no município de Guaraciaba do Norte (CE).

“Dentro da empresa, pude ter mais contato com o mundo dos orgânicos de fato. Conheci os mais diversos tipos de certificação e documentos padrões das certificadoras nacionais, aprendendo a preenchê-las e as formas de apresentar seus documentos anexos. Tive contato direto com os produtores, sanando suas dúvidas, sendo a ponte entre a legislação e o campo, contribuindo para que eles possam produzir da melhor forma possível e seguindo os princípios da agricultura orgânica”, conta o engenheiro agrônomo.

Além disso, o jovem relata que participou da elaboração de manuais de Boas Práticas de Fabricação para Indústrias, de ações voltadas para o registro de produtos no Ministério da Agricultura, da criação de fichas técnicas, da realização de treinamentos para produtores e equipes técnicas, entre outras atividades.

Hoje contratado pelo estabelecimento no qual realizou a residência agrícola, ele atua como consultor em orgânicos. “A experiência que tive dentro da empresa, através do programa, foi a que me levou a permanecer nela, mostrando que consegui aprender muito nesses onze meses e que posso oferecer muito mais, graças ao meu esforço e oportunidades que me foram oferecidas”, afirma.

O jovem relata que o programa federal proporciona novos conhecimentos, imersão no mercado de trabalho e muito networking. “O AgroResidência é de extrema importância para dar oportunidade aos recém-egressos de cursos técnicos e da universidade para acessarem o mercado de trabalho, podendo conhecer mais do dia a dia em áreas específicas de atuação da sua profissão, com as quais, na maioria das vezes, não temos contato em sala de aula”.

Outra beneficiária do programa que comemora a conquista do emprego é Ane Cavalcante, de 24 anos. Nas fazendas de uma empresa voltada para nutrição animal, localizada no Pará, a jovem zootecnista desenvolveu atividade de cria, recria e engorda de bovinos.

“Aprendi mais sobre manejo, bem-estar animal, organização operacional das fazendas e como coordenar atividades junto aos colaboradores. Além disso, aprendi sobre a formulação de relatórios ligados aos índices zootécnicos das propriedades com base nos resultados obtidos”, conta a jovem zootecnista.

Ela ressalta que a política pública foi fundamental para que pudesse mostrar o seu potencial. “A residência me ligou diretamente à empresa, onde mostrei meu trabalho. O que é muito importante, pois, assim, eu acabei colaborando com o desenvolvimento da empresa e isso permitiu a minha admissão”.

Do outro lado do país, no Rio Grande do Sul, Anderson Schott, de 25 anos, também participou das atividades da residência agrícola e foi contratado por uma empresa internacional para atuar no ramo comercial e técnico de defensivos agrícolas.

Formado em agronomia, Anderson desenvolveu as atividades da residência agrícola em uma cooperativa agropecuária localizada no município de Júlio de Castilhos e relata que o programa lhe abriu portas. “O AgroResidência contribuiu significativamente para que conquistasse o meu emprego, para que eu conseguisse me recolocar no mercado de trabalho, principalmente, por conhecer mais e mais pessoas de diferentes empresas, conhecer também diferentes produtos. Isso abriu várias oportunidades para que eu pudesse ser contratado”.

Quem também abraçou a oportunidade e mostrou dedicação durante as atividades do AgroResidência foi o técnico agrícola Luiz Nunes, de 28 anos. “Durante o período de residência, pude vivenciar na prática como funciona a construção de diversos modelos de irrigação. Também pude ver como funciona todo o processo de elaboração de um projeto, desde a visita a área do cliente, para fazer o levantamento da área a ser irrigada, bem como a elaboração do projeto no Autocad a partir dos pontos coletados na área”.

Além da elaboração e execução de projetos de irrigação, ele conta que, na Unidade Residente, localizada no município de Iguatu, no Ceará, aprendeu sobre a montagem de ordenha mecânica. “No outro ramo da empresa, pude ter experiência de ver uma nova tecnologia que vem sendo bastante difundida nessa região, que é a instalação de ordenhadeiras mecânicas e, durante toda essa jornada, pude ter contato direto com os pequenos, médios e grandes produtores da minha região”.

O técnico agrícola fala com emoção sobre as experiências vividas durante as atividades. “Foi muito satisfatória a sensação de dever cumprido toda vez que nossa equipe concluía mais um projeto, bem como a felicidade estampada no rosto dos nossos clientes, seja ela quando víamos a água jorrar de um poço profundo, após a instalação de uma bomba submersa no quintal de uma pequena residência, ou quando acionávamos o sistema de irrigação de uma grande área. Todas as sensações e experiências sem dúvidas são e foram únicas”.

Luiz Nunes foi aprovado em concurso e será contratado pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce). “O programa serviu como um divisor de águas. Foi a oportunidade de descobrir realmente se essa era a área que eu queria atuar enquanto profissional recém-formado, além de ter uma experiência direto com o produtor, o que me despertou ainda mais o desejo de ser extensionista e investir na carreira, ou seja, na área de assistência técnica”.

Como funciona

Por meio de Editais de Chamamento Público, o Ministério da Agricultura seleciona propostas de projetos de residência profissional agrícola, apresentadas por Instituições de Ensino de todo o país, voltadas para a qualificação técnica dos estudantes. Após a conclusão do processo de seleção, o resultado é divulgado no portal do Mapa.

Os jovens interessados na residência profissional agrícola devem entrar em contato com as Instituições Ensino contempladas pelos editais para obter informações sobre a seleção de residentes. Cada Instituição é responsável por determinar os próprios critérios e procedimentos de seleção, respeitando o estabelecido pelo Programa.

Outras informações podem ser solicitadas pelo e-mail: [email protected] e por telefone: (61) 3276-4675 ou 3276-4674.

Assuntos do Momento

Cuba investiu US$ 130 milhões na compra de frango dos EUA no primeiro semestre do ano
12 de Agosto de 2022
Mercado Externo

Cuba investiu US$ 130 milhões na compra de frango dos EUA no primeiro semestre do ano

Apesar da quantidade de frango comprada dos EUA, a população cubana não vê a diferença e continua sofrendo com a escassez de alimentos

Soja e milho recuam em Chicago por preocupações com demanda chinesa
16 de Agosto de 2022
Cotação

Soja e milho recuam em Chicago por preocupações com demanda chinesa

O contrato setembro fechou em queda de 41 centavos, a 14,94 dólares por bushel

Dados preliminares apontam que  foram abatidas 1,49 bilhão de cabeças de frango no segundo semestre
12 de Agosto de 2022
IBGE

Dados preliminares apontam que foram abatidas 1,49 bilhão de cabeças de frango no segundo semestre

Já a produção de ovos de galinha foi de 992,44 milhões de dúzias no 2º trimestre de 2022

 Genética avícola evoluiu, elevando patamares produtivos com agregação de novos ganhos de eficiência no campo
16 de Agosto de 2022
Genética

Genética avícola evoluiu, elevando patamares produtivos com agregação de novos ganhos de eficiência no campo

Os avanços científicos das últimas décadas aceleraram os processos de atualização genética dentro dos programas de melhoramento, estabelecendo novos padrões produtivos aos frangos de corte, o que deve se ampliar ainda mais em um futuro próximo

Como soluções nutricionais impactam a performance das aves | Henrique Braga - Nutron/Cargill
12 de Agosto de 2022
TV Gessulli

Como soluções nutricionais impactam a performance das aves | Henrique Braga - Nutron/Cargill

Henrique Braga é diretor de negócios - aves da Nutron Cargill

Gripe aviária altamente patogênica é confirmada em rebanho não comercial na Califórnia
12 de Agosto de 2022
Influenza Aviária

Gripe aviária altamente patogênica é confirmada em rebanho não comercial na Califórnia

As autoridades estaduais colocaram em quarentena as instalações afetadas e as aves restantes na propriedade foram despovoadas para evitar a propagação da doença

Mais assuntos do momento
Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade