AveSui2021
08-Jul-2020 09:13
Revista Online

Projeção de crescimento que pode ser antecipada

Está no ar a edição 1299 da revista Avicultura Industrial

 

O agronegócio já é há um bom tempo o principal motor da economia brasileira, sendo o maior responsável pelo superávit na balança comercial do país, além de promover geração de renda e tecnologia no campo. Os volumes de embarques de proteína animal são crescentes, assim como os de grãos como soja e milho. O cenário aponta não só para a manutenção, mas para significativas ampliações destes números.

A pandemia causada pelo novo Coronavírus em todo o mundo, travou as economias. O mesmo ocorreu no Brasil, mas o agronegócio manteve suas atividades em pleno vapor. O país já vinha ampliando suas exportações de carnes para o mercado chinês, principalmente devido as ocorrências de Peste Suína Africana (PSA). Com o avanço da Covid-19, muitos travaram suas exportações, mas o agro brasileiro se manteve não só produzindo e com todas as suas vias de escoamento abertas, embargando commodities agrícolas para os mais de 150 mercados que atende.

Só para se ter uma ideia, no ano passado o Brasil bateu o recorde de embarque de carne suína, atingindo um volume de 750 mil toneladas. Só nos cinco primeiros meses deste ano, já foram embarcadas quase 400 mil toneladas. O mesmo ocorre com a carne de frango, em ritmo menor, com volume maior 4,9% no comparativo 2020 e 2019 (jan-mai).

Projeções do USDA indicam que no período 2027/2028 o Brasil atingirá um volume de exportação de 6,6 milhões de carne de frango, com uma produção de 19 milhões de toneladas. No caso de suínos, os embarques poderiam atingir algo próximo a 1,4 milhão de toneladas em 2028, com produção de podendo atingir um patamar de 5,6 milhões de toneladas, segundo dados do Ministério da Agricultura, a partir da levantamentos da Conab e USDA.

Estas projeções foram feitas com bases conservadoras. Em se mantendo – ainda que parcialmente – o atual ritmo, estas projeções de crescimento podem ser atingidas bem antes. O otimismo voltou com força ao setor, assim como os investimentos. Tanto que a Lar Cooperativa Agroindustrial anunciou R$ 1 bilhão de investimentos nos próximos três anos, com boa parte do montante direcionado a ampliar e reestruturar sua produção e processamento de carne de frango. Apesar de todas as dificuldades, o cenário do agro tem brilhado.

 

Humberto Luis Marques

Editor Avicultura Industrial

 

Revista Avicultura Industrial
Deixe seu Recado