Guia Gessulli
AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Avícola Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Ovos Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie

Projeto Buriti, em Rio Verde (GO), completa um ano de operação

08-Ago-2001 14:09 - Atualizado em 20/04/2016 14:35
Da Redação 08/08/01 13:56 - O Complexo Agroindustrial da Perdigão (Projeto Buriti), em Rio Verde (GO), completa um ano de operação no início de agosto, que coincide com o 153o. aniversário da cidade. Para comemorar a data, a empresa entrega à comunidade o Posto Avançado do Corpo de Bombeiros. Localizado na região Sul da cidade, o posto tem acesso às rodovias BR-060, BR-452 e GO-174-Sul o que facilitará o atendimento aos distritos industriais, centro e bairros da periferia. O projeto foi concretizado em parceria com a prefeitura, que cedeu o terreno, asfaltou a rua e forneceu maquinários. A Perdigão, além da construção civil, doou equipamentos e uma viatura de resgate.

Até o final deste ano, a empresa vai ampliar os serviços prestados pelos nove postos integrados de saúde e segurança do Projeto Atende, com a inauguração de consultórios odontológicos. A instalação dos consultórios acontece para atender uma deficiência da infra-estrutura social da cidade. Na área habitacional, a companhia irá entregar aos seus funcionários mais 100 casas próprias até o final deste ano. O PROHAB Programa de Habitação Perdigão, já beneficiou diretamente 82 famílias no município e os investimentos chegaram a R$ 1,5 milhão.

A Perdigão fechará 2001 tendo empregado cerca de R$ 70 milhões na região. No mesmo período, os produtores integrados terão aplicado outros R$ 35 milhões na implantação de granjas de suínos e frangos no município. Até o momento, os recursos investidos já somam R$ 290 milhões, do total previsto de R$ 400 milhões, até 2003, quando o projeto estará totalmente concluído.

Neste primeiro ano, o abate na unidade de Rio Verde já atinge a marca de 2 mil suínos/dia e 100 mil aves/dia. A previsão é fechar 2001 com uma produção de 2,2 mil suínos/dia e 210 mil aves/dia. No próximo ano, a empresa concluirá a implantação da primeira fase do projeto, que prevê o abate de 3,5 mil suínos/dia e 280 mil frangos/dia, além de 250 toneladas/dia de industrializados (mortadela, lingüiça calabresa, hambúrguer e empanados).

Desde junho, estão sendo realizados embarques de carcaça de suínos para a Rússia, produzidos em Rio Verde. Inicialmente foram embarcadas 300 toneladas e segundo o diretor operacional da regional, Euclides Costenaro, deverá chegar a 800 toneladas mensais a partir de outubro e atingir a marca de mil toneladas em dezembro. A Perdigão também já está exportando, através da unidade, cerca de 600 toneladas de carnes de aves por mês, para países da União Européia e Japão.

Desde a sua implantação no município, a Perdigão já gerou 2.200 empregos diretos. Destes, 240 foram treinados nas linhas de produção das unidades industriais de Santa Catarina, para conhecerem na prática a função e se tornarem agentes multiplicadores. Serão criados ainda neste ano, na unidade, mais 400 empregos e, até o final de 2002, espera contar com 3.500 empregados diretos.

Única unidade industrial da empresa localizada na região de racionamento, no primeiro mês de redução de consumo, o complexo apresentou um crescimento de 25% na produção, em toneladas em relação ao mesmo período do ano anterior, enquanto o consumo de energia caiu na mesma proporção.

Entre as medidas adotadas pela empresa em Rio Verde estão a utilização, por períodos mais prolongados, de geradores a diesel, substituição da ração peletizada por farelada e otimização dos túneis de congelamento. Para não comprometer o aumento de produção calculado para os próximos meses, serão adquiridos novos geradores, com investimento de cerca de R$ 1,2 milhão.

Meio Ambiente

Uma das grandes prioridades para a Perdigão é dar o tratamento adequado ao meio ambiente nas regiões onde atua. Dentre as iniciativas adotadas em Rio Verde está a recuperação do córrego Barrinha, que inclui a formação de um bosque com vegetação nativa. Já no projeto de Micro-bacias do Córrego Abóboras, serão implementadas técnicas de conservação do solo, por meio da proteção das nascentes e margens do rio.

Das medidas de preservação ambiental adotadas pela empresa, destaca-se o aproveitamento de resíduos sólidos para fertilização e recuperação de solos agrícolas. No caso dos dejetos de suínos, uma das técnicas empregadas é a bioesterqueira. O material resultante desse processo é usado como fertirrigação para o solo.

Para os resíduos de aves, a empresa e integrados utilizam o sistema de compostagem. Por meio do qual, as carcaças de frango são decompostas e eliminadas de forma ecologicamente correta. O resultado é a produção de um adubo orgânico para lavouras.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade