26-Mai-2017 08:50 - Atualizado em 01/06/2017 10:03
Facta

Pujança da avicultura une setor que segue otimista para se adequar as demandas mundiais

, Avicultura Industrial/Fernanda Oliva
'Temos tecnologia brasileira desenvolvida nos últimos 20 anos suficientes para manter a pujança da avicultura brasileira', Irenilza de Alencar NääsAvicultura Industrial/Fernanda Oliva
“A avicultura é pujante”. A afirmação da presidente da Facta, Irenilza de Alencar Nääs, trouxe à tona a certeza de que independente dos problemas político-econômico que o Brasil vive, a avicultura está cada vez mais forte, unida e pulsante.

O otimismo do setor não é utópico. Profissionais, técnicos e pesquisadores se reuniram nesta semana em Campinas (SP), durante a Conferência Facta 2017, realizada entre os dias 23 e 25 de maio, justamente para tratar os novos desafios da avicultura brasileira que mostra vida própria e segue em busca de acompanhar o desenvolvimento do setor a nível mundial. Em sua 34ª edição, O encontro trouxe uma programação completa e diversificada, com palestras, debates, mesa-redonda e seminário tendo como mote principal “A avicultura brasileira superando desafios”.  O encontro reuniu cerca de 460 participantes.

“Nós viemos de uma evolução da produção avícola nos últimos 30 anos muito positiva e, embora a gente já tenha atingido números significativos em termos mundiais, vai chegando um momento em que toda a produção começa conhecer desafios novos. No nosso caso, desconsiderando até o cenário brasileiro atual, a avicultura vinha com uma pujança muito grande, mas cada vez encontrando mercados mais difíceis. Então o superando desafios [tema da Facta 2017] foi justamente para dar o passo a mais e superar desafios de mercados”, conta a pesquisadora que se dedica em fomentar o desenvolvimento no setor.

editor, Avicultura Industrial / Fernanda Oliva
'A avicultura é uma ilha de prosperidade', Gabriel Jorge NetoAvicultura Industrial / Fernanda Oliva
Segundo a pesquisadora, o Brasil detém de tecnologias suficientes para manter a avicultura pulsante, porém é preciso também se ater aos desafios impostos pelo mercado mundial. “Temos tecnologia brasileira desenvolvida nos últimos 20 anos suficientes para manter a pujança da avicultura brasileira, acontece que as demandas se alteram. Já vencemos o desafio do bem-estar animal, já sabemos lidar com isso. O prognostico mais recente é que temos que lidar com o desafio da avicultura de baixo carbono, uma avicultura mais limpa, no conceito internacional”, explica.

Também presente na conferência, Gabriel Jorge Neto, médico veterinário, explica vê na avicultura brasileira prosperidade. “Os fundamentos da avicultura, são muito favoráveis, não é porque existe um plano de governo para desenvolver a agropecuária, nem a agricultura, e sim porque existe uma demanda mundial por grãos e alimentos. Estamos crescendo graças a super safra que teremos esse ano e com isso permite-se que se produza mais barato e por isso ganhando mercado internacional e também nacional. A avicultura é uma ilha de prosperidade”, diz.

Quanto ao contexto nacional, a pesquisadora se mostra tranquila ao afirmar que a avicultura, em particular, vai superar a falta de otimismo no mercado interno. “Acredito que o negocio avícola, em particular, vai vencer com muita propriedade”, comenta. Assista a entrevista na íntegra:

 

Avicultura Industrial / Fernanda Oliva
Deixe seu Recado
;