AveSui2021
15-Jan-2020 08:52
Embarque

São Paulo envia o primeiro lote de frango para China e abre mercado em um dos principais players de importação de proteína animal

O lote, com 27 toneladas de frango, é o primeiro de um contrato de 500 toneladas da Zanchetta Alimentos, em Boituva, interior de São Paulo.

A peste suína africana na Ásia faz com que a exportação de aves tenha um aumento significativo nos últimos meses.

Seis meses após a abertura do escritório do Governo do Estado em Xangai, na China, São Paulo envia nesta terça-feira, 14, o primeiro contêiner de frango in natura para o país asiático. O lote, com 27 toneladas de frango, é o primeiro de um contrato de 500 toneladas da Zanchetta Alimentos, em Boituva, interior de São Paulo.

“A abertura de novos mercados traz eficiência e ganhos de escala para a nossa produção, podendo até fazer o preço do frango cair”, afirma o secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Gustavo Junqueira. Isso ocorre porque as propriedades rurais estão investindo na ampliação de suas produções, para fornecer um volume maior de carne de frango para abate. Consequentemente, os plantios de soja e milho estão sendo expandidos para melhor alimentar esses animais. Junqueira destaca, ainda, que os produtos exportados para a China são adicionais à linha de produção da empresa, como é o caso do pé de frango, que não tem espaço aqui no país.  

Desde janeiro de 2018, a China assumiu a liderança entre os principais destinos das exportações da avicultura brasileira. Ao todo, 13,3% da carne de frango exportada pelo Brasil, em 2019, foram embarcadas com destino à China. O país asiático importou 585,3 mil toneladas de carne de frango com resultado cambial de US$ 1,228 bilhão. A elevação foi de 53,74% nos embarques chineses, à medida que o país asiático lida com uma escassez de oferta de carne suína após seu rebanho ter sido reduzido pela peste suína africana.

Para o Presidente da empresa, José Carlos Zanchetta, abrir mercado é sempre muito importante, ainda mais para a China, um país muito populoso com necessidade de proteína animal. “É uma oportunidade significativa para nós implementarmos nossa produção e, por isso mesmo, temos um projeto novo, em Conchal, que viabiliza esse e futuros negócios”, afirmou Zanchetta ao se referir ao novo complexo industrial do grupo, no interior de São Paulo, com investimento de R$ 730 milhões.

Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), em 2019, o valor bruto da produção do Brasil de carne de frango foi de R$ 62,8 bilhões, sendo o Estado de São Paulo responsável por R$ 7,18 bilhões deste valor. De acordo com o Instituto de Economia Agrícola, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, em 2019, a produção de frango em São Paulo foi de 1,57 milhão de toneladas, volume 17,4% superior ao obtido em 2018.

Wilson Mello, Presidente da Invest SP, destaca a importância do escritório do Governo de São Paulo, em Xangai, para que essa grande oportunidade de negócio fosse concretizada. “Isso se deu graças a abertura do escritório em Xangai. Através de uma atuação direta da nossa equipe local, nós interagimos com representantes do governo Chinês para que pudéssemos habilitar essa unidade industrial a exportar para a China”, afirma. Segundo Wilson Mello, agora o escritório trabalha pela habilitação de outros dois frigoríficos paulistas.

Os dois maiores compradores de carne de frango do Brasil são a China e a Arábia Saudita, este último localizado ao lado do próximo destino da missão de negócios internacionais do Governador de São Paulo. João Doria embarca com comitiva de secretários para Dubai, no dia 10 de fevereiro, a fim de abrir novo escritório comercial e fechar negócios.

Redação AI
Deixe seu Recado