Banner AI - Cobb
03-Mai-2018 15:23 - Atualizado em 10/05/2018 17:21
AveSui 2018

Saúde Intestinal: complexidade, interação e sistema imunológico

Os desafios de se manter a saúde intestinal em sistemas produtivos de suínos e aves, principalmente com as restrições à adição de antibióticos como aditivos nas rações, e os resultados de pesquisas ligadas ao microbioma e sua relação com o hospedeiro, integram painel da AveSui 2018, no dia 01 de agosto

A saúde intestinal se tornou questão central na produção de aves e suínos. Com as restrições ao uso dos antibióticos como aditivos nas rações, o meio científico tem direcionado cada vez mais suas pesquisas visando compreender o funcionamento da microbiota intestinal e sua interação com o organismo hospedeiro. Agentes patogênicos entéricos são responsáveis por significativos prejuízos em produções de monogástricos. Portanto, conhecer os aspectos que envolvem todas as funções do trato gastrintestinal e suas interações com a microbiota e sistema imunológico é de suma importância para a manutenção efetiva das produtividades alcançadas até aqui pelos plantéis.

O tema será tratado de forma ampla no Painel de Saúde Intestinal, que ocorre dentro do XVII Seminário Técnico Científico de Aves, Suínos e Peixes, no dia 01 de agosto, durante a AveSui América Latina 2018, em Medianeira (PR). A coordenação será da professora Dra. Elizabeth Santin, da Universidade Federal do Paraná (UFPR). “Para as palestras do painel, vamos trazer pessoas com informações bastante relevantes sobre esse assunto para que possam melhorar a compreensão das interações microbiota-hospedeiro-saúde intestinal. Isso sem abrir mão de um apanhado histórico sobre a importância da funcionalidade do sistema digestório para termos chegado ao patamar de produtividade que alcançamos hoje”, explica Elizabeth.

,
Dra. Elizabeth Santin, da Universidade Federal do Paraná (UFPR)
Segundo a especialista, a partir do momento que os produtores compreenderem que todos os processos relacionados ao manejo, ambiência, nutrição e biosseguridade afetam a saúde intestinal e sua funcionalidade, ficará mais fácil entender e modular a saúde intestinal em favor do bem-estar e produtividade dos animais.

Cuidados com a saúde intestinal

O painel será aberto pelo professor Dr. Marcos Macari, da Faculdade de Ciências Agrárias (FCA-Unesp), que fará a palestra “A importância da funcionalidade do sistema gastrintestinal para os parâmetros atuais de produção em monogástricos”. Conforme explica Macari, o trato gastrintestinal é a porta de entrada dos nutrientes, o que por si só já justificaria a necessidade de uma boa saúde intestinal. “O termo saúde tem sido usado para salientar que as atividades fisiológicas do trato gastrintestinal devem estar íntegras, tanto no que se refere à motilidade, digestão e absorção dos nutrientes”, comenta o professor da FCA-Unesp. “Por outro lado, deve ser entendido que as estruturas celulares e moleculares que controlam grande número de eventos bioquímicos e moleculares também devem estar íntegras”, conclui.

,
Dr. Marcos Macari, da Faculdade de Ciências Agrárias (FCA-Unesp)
Um bom exemplo são os mecanismos que regulam a ingestão dos alimentos, cuja origem é o trato gastrintestinal (TGI). A motilidade é um deles, responsável pelo trânsito do alimento bem como pelo seu tempo de permanência em cada segmento até a digestão e absorção dos nutrientes. Outro, a forma e a composição do próprio alimento, as quais podem acelerar ou retardar o período em que ficam em determinados segmentos. Também, os mecanismos de defesa existentes no TGI pelo sistema GALT (Gut-associated lymphoid tissue; em português, tecido linfoide associado ao intestino). Essas respostas imunes têm grande relevância, pois a perda do equilíbrio entre agressão e defesa, em especial no duodeno, jejuno e íleo compromete a digestão e absorção dos nutrientes. “Assim, a saúde intestinal não deve ser entendida como apenas um mecanismo de ação de bactérias, vírus ou demais microrganismos que atuam no trato gastrintestinal, ou quando há predominância de microrganismos patogênicos que causam desequilíbrio das respostas imunes, causando prejuízos no desenvolvimento do animal”, afirma Macari.

Difusão de conhecimento científico

O Seminário Técnico Científico de Aves, Suínos e Peixes, que chega a sua 17ª edição, cria um espaço ideal para a difusão de pesquisas, novos conhecimentos e debates de temas estratégicos para os três segmentos envolvidos. Organizado pelo Instituto Oswaldo Gessulli (IOG), o seminário engloba a realização de seis painéis mais o Congresso de Zootecnia de Precisão nos dias 01, 02 e 03 de agosto, dentro da AveSui América Latina 2018.

Os temas abordados nos painéis envolvem processamento de carne, Salmonella, saúde intestinal, conversão alimentar, psicultura e uma atualização em produção e bem-estar na produção de ovos, além do Congresso de Zootecnica de Precisão. A programação completa do Seminário pode ser obtida por meio do link: www.avesui.com/seminarios/temario

 

Redação
Deixe seu Recado