Guia Gessulli
AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Avícola Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Ovos Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Mercado

Sistema de produção sustentável de galinhas caipiras é tema de curso virtual

De 24 a 26 de maio, das 8h às 12h, a Embrapa Cocais vai realizar curso sobre o Sistema de Produção Sustentável de Galinhas Caipiras – Procap

Redação
21-Mai-2021 09:04 - Atualizado em 21/05/2021 09:48

,
Curso Embrapa
De 24 a 26 de maio, das 8h às 12h, a Embrapa Cocais vai realizar curso sobre o Sistema de Produção Sustentável de Galinhas Caipiras – Procap. Para participar, basta acessar o youtube da Embrapa. Não é necessário inscrição.  A tecnologia é um conjunto de medidas básicas para a “organização do quintal”, transformando a atividade em um sistema semi-intensivo a partir da utilização de recursos locais e materiais rústicos existentes na própria propriedade, barateando o custo da instalação. O curso é destinado a produtores em geral, extensionistas, técnicos, professores e alunos interessados no tema. No Maranhão, a tecnologia atingiu 18 municípios e mais de 300 famílias.

No primeiro dia do evento, das 8 às 12h, o médico veterinário Talmir Quinzeiro, analista na Unidade da Embrapa no Maranhão, abordará quatro temas relacionados ao Sistema Procap: visão geral e princípios, manejo reprodutivo e sanitário e equipamentos alternativos para a construção da unidade produtiva de carne e ovos de galinhas caipiras. No segundo dia, três palestras de especialistas da Embrapa Cocais estão na programação: uma sobre orientações básicas sobre a instalação e implantação da tecnologia, a ser ministrada pelo técnico José Soares Beserra Júnior, e duas outra sobre manejo nutricional (alimentos e nutrientes e exigências nutricionais), com o pesquisador Joaquim Bezerra Costa. O terceiro e último dia dará continuidade aos ensinamentos sobre manejo instrucional, mais especificamente sobre noções de balanceamento de dieta, com o pesquisador Joaquim Bezerra Costa. No último dia também será discutido o papel e experiência da assistência técnica no desenvolvimento da tecnologia, com a participação da técnica Liliane Moreno, da Secretaria de Agricultura de Urbano Santos. Fechando a programação, haverá relato da experiência do produtor Francisco da Costa Carvalho.

Sobre o Procap - Nesse sistema, as aves são separadas por lotes, segundo suas fases. Assim, tem-se a fase de cria (1 a 30 dias), em separado do galinheiro; as duas fases de recria: uma de 30 a 60 dias e a segunda de 60 a 90 dias, e as terminações I e II, de 90 a 120 e de 120 a 150 dias, respectivamente. Em outras palavras, a criação torna-se uma produção organizada de galinhas, com as subdivisões internas no galinheiro e o manejo orientado segundo as suas fases. Além disso, há manejos alimentar, sanitário, produtivo e reprodutivo diferenciados.

Segundo Talmir Quinzeiro Neto, que desenvolveu a tecnologia, entre os detalhes desse sistema estão a oferta regular de alimento, balanceado e elaborado segundo a necessidade das aves. “Essa forma de ofertar o alimento e de separação das aves por fases repercute em muitos aspectos: minimiza a ocorrência de doenças e encurta em mais da metade o tempo necessário para se obter uma ave caipira pronta para o abate: em torno de cinco a seis meses. Além disso, o Procap alavanca a produção de ovos, podendo, inclusive, se tornar carro-chefe da atividade. Destaca-se também como ponto positivo da tecnologia a valorização do recurso genético local, pois emprega as galinhas caipiras naturalizadas, que são mais rústicas e adaptadas ao sistema de criação e possuem valor agregado”, pontua. Entre as vantagens do Procap, destaca a segurança alimentar, graças à produção de carne e ovos; ocupação de mão de obra rural; geração de renda e melhoria da qualidade de vida do produtor e fortalecimento da agricultura familiar no estado.

O processo de multiplicação da tecnologia é realizado por meio de Unidades Demonstrativas (um tipo de URT), nas quais ocorrem as capacitações (atualmente suspensas por conta das restrições impostas pela pandemia) para implantação e funcionamento do sistema.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade